WD 04X09

04×09 – After

Contêm Spoilers!

Finalmente The Walking Dead regressou para alegria dos seus fãs!

A expectativa é muita para o desenrolar da segunda parte desta temporada e este episódio tão aguardado, a meu ver não desiludiu.

A acção começa exactamente no ponto em que tinha terminado o último episódio, com a prisão repleta de Walkers, num cenário de desolação e destruição, onde apenas se move a Michonne.

Tivemos um episódio com um ritmo mais lento e mais introspectivo, mas não menos emocionante, centrando-se a acção no Carl, no Rick e na Michonne.

O Rick e o Carl na sua fuga encontram refúgio numa moradia dum bairro residencial, o Rick encontra-se muito ferido e a certa altura questionamo-nos mesmo se ele vai resistir. O Carl tenta desafiar o pai e mostrar-lhe que já é um adulto, se por um lado é certo que deixou de ser a criança inocente que tivemos na primeira temporada por outro lado ainda não é auto suficiente no sentido de sobreviver sózinho como ele pensa que é e safa-se por um triz de ser mordido pelos Walkers que circundam a casa. A sua frustração e raiva dirigidas ao Rick advém do facto de pensar que a Judith morreu e da culpa que atribui ao pai por não ter sido o líder que todos esperavam, defendendo o grupo e a prisão como deveria ter feito face ao ataque do Governador.

São episódios como este que dão densidade às personagens e que enriquecem a série, pois se por um lado temos um Carl armado em adulto, revoltado e a desejar que o pai morra, por outro lado temos um Carl frágil e a ser a criança que ele realmente é, traumatizado e a não ser capaz de pôr um fim à vida do pai no momento em que suspeita que ele se tornou um Walker.

Mas ainda não é desta que o Rick nos abandona e no final do episódio a tensão entre pai e filho é já menos notória.

Quanto à Michonne, finalmente foi levantada uma ponta do véu relativamente ao seu passado e percebemos o porquê de ser tão reservada. Em vários flashbacks percebemos que tinha um companheiro e um filho que perdeu e que não conseguiu salvar da epidemia.

No decorrer do episódio Michonne debate-se com os demónios do seu passado e parece não se importar com nada, movendo-se por entre os grupos de Walkers sem destino definido, apenas fazendo-se acompanhar de dois Walkers “incapacitados” para os outros não lhe sentirem o cheiro. Já tínhamos percebido pela cena em que ela se emocionou quando pegou na Judith ao colo, que deveria ter existido uma criança no seu passado e agora tivemos a confirmação. Perante todo este cenário não admira que ela seja tão fechada e com uma postura tão defensiva.

No final do episódio a Michonne reencontra o Rick e o Carl e não pude evitar de se sentir um certo alívio.

Acho que este recomeço da temporada esteve bem e estou ansiosa por ver como se estão a safar as restantes personagens.

Como nota, quero apenas referir que numa entrevista à Entertainment Weekly, o actor Norman Reedus (Daryl Dixon) mostrou-se bastante entusiasmado com o que aí vem e afirmou que na sua opinião estes são os melhores oito episódios desde que a série começou. Perante isto, resta-nos esperar que realmente o que reservaram para os fãs da série, seja bombástico!

Nota: 8/10

Alexandra Leite