tm112

01×12 – Spark Of Hope

Contém SPOILERS!

É já na próxima sexta que The Messengers chega ao fim. Em jeitos de retrospetiva, a nossa série tem revelado uma regressão significativa de episódio para episódio, demonstrando a razão pela qual a CW cancelou prematuramente a série.

Começando com as duas visões distintas de Joshua: vê uma bomba atómica a explodir quando está junto de uma lápide, entretanto fala com uma mulher, de cara invertida, que menciona o anticristo; vê o sétimo mensageiro encarcerado numa prisão de alta segurança (LOL). É certo que sabem que não se deviam separar, mas é isso mesmo que tem acontecido em todos os episódios!

Joshua vai para vai ao cemitério onde reencontra Eliza, a mensageira que tinha o seu poder no grupo anterior. Os dois vais falando até que Eliza percebe que perdeu o seu livro sobre os mensageiros! Quem o descobriu? Lucifer! Enfim… o guião deixa muito a dever à nossa inteligência. É aqui que Lucifer corre a casa dos nossos heróis e descobre, juntamente com Joshua e Nadia que Amy é, muito provavelmente, o anticristo, já que ela desenhou o lago de fogo, algo relacionado com esta figura bíblica. Este cliché, provocado pelo dilema de salvar Amy e destruir o mundo, ou matar a filha de Erin e preservar a humanidade, será um dos principais tópicos do season finale. Já que também apareceu nos desenhos de Amy, outro potencial anticristo é Michael, o filho de Vera.

Os restantes anjos vão na missão de resgatar Zahir Zakaria, o sétimo anjo que vinha a caminho dos EUA para desmascarar os irmãos Plowman. Além de termos aqui um ator de talento duvidoso, a cena de libertação raia o surreal de tão mal feita que foi. Então como é possível, com todos os azares e contratempos que acontecem, a libertação ter ocorrido tão facilmente? Para quê terem mencionado, mais que uma vez, que o local tinha vigilância e segurança apertadas? Peter é baleado, mas Erin cura-o e nada lhe acontece… pois os sete anjos estão reunidos! Quem também recupera a memória é Koa, que a meio do resgate a havia perdido.

Pelo meio tivemos Peter e Nadia enrolados quando Raul os descobre… Raul conta a Nadia que é seu pai e a jovem tem uma reação estranha… Erin e Raul têm discursos forçados sobre quem tomará conta das suas filhas caso um dos dois morra.

Enfim… O episódio foi fraco, mal desenvolvido e reserva para o season finale de sexta imensa ação e acontecimentos. Daí termos duas hipóteses: temos um fim fraco (o que não me surpreenderia) ou acontecerá tudo a uma velocidade meteórica. Pelo sim, pelo não, julgo que posso afirmar que um dos aspetos positivos desta série é a o papel de Lucifer do nosso Diogo Morgado.

Adeus Eliza… foste salva do season finale!

Nota: 4.5/10

Rui André Pereira