03x11 - Deamons

03×11 – Deamons

Contém SPOILERS!

Depois de um episódio praticamente todo ele focado nas últimas horas de vida de Joe Carrol, esta semana foi dado mais espaço aos restantes vilões da série e à sua vingança contra o FBI.

Daisy e Mark voltam ao nosso ecrã e a sede de vingança que Mark possui contra Mike é praticamente equivalente ao lado oposto. Todos sabemos o desejo incessante que Mike possui de acabar definitivamente com Mark, sendo que este se encontra no mesmo estado de espirito, levando-o quase a executar o seu alvo em plena luz do dia, à vista de qualquer um.

Para lhe impor alguns limites está lá Daisy, oferecendo-lhe uma forma mais calculista de chegar aos mesmos fins. Eles descobrem que o portátil com acesso às camaras da casa de Max está nas mãos de alguém do FBI, mas necessitam de Theo para conseguir descobrir quem afinal está com ele.

Não sei se eles conseguirão efetivamente chegar até Tom, uma vez que ele já se desfez do dito portátil. Mas se ele já andava metido em apuros com esta história das camaras, a forma como ele se tem tentado esquivar de tal levou-o a ainda mais problemas com a morte acidental de uma das agentes do FBI em sua casa. Irá ele parar atrás das grades por uma infantilidade? Só o tempo o dirá e não acredito que tal venha a influenciar diretamente a narrativa principal.

Theo continua a sua busca por mais um associado de Strauss e isso leva-o, e a nós também, até Eliza, uma mulher de muito dinheiro e poder. Eliza é para Theo um plano de fuga após concluir o plano que possuiu contra Ryan Hardy,

Eliza dá em sua casa uma festa muito peculiar, onde nem mesmo Theo se consegue infiltrar com um simples convite falso. Sendo Theo um homem que alcança sempre aquilo que pretende, ele lá consegue chegar à fala com a anfitriã e aguçar-lhe um pouco a curiosidade, prometendo-lhe Ryan.

Mesmo com a morte de Joe, este continua a ser uma pedra no sapato para Ryan e as repercussões da sua morte começam a sentir-se, tal como havia previsto. A ligação que ambos possuíam ainda atormenta Ryan e este volta a refugiar-se no álcool. Esta opção não foi nada favorável para Ryan, levando-o a perder Gwen e influenciando ainda a sua capacidade de discernimento em campo.

Em campo ele, Max e Mike continuam a procurar por Theo, que vem-se agora a saber que o mesmo encomendou a chacina da sua própria família, com exceção de Penny, com apenas 10 anos a um serial killer denominado de “O louco”.

“O louco” possuiu uma ilusão psicótica, na qual acredita ser a figura mitológica Caronte, que se encarregava de transportar as almas dos mortos entre o mundo dos vivos e o mundo dos mortos. É explorando o pavor que o mesmo possuiu a espelhos que Ryan consegue obter algumas das informações que pretende.

As coisas estão a ficar cada vez mais complicadas para os lados do FBI. Temos um Tom que está agora a braços com um assassinato, Ryan está cada vez mais frágil, e que lhe poderá custar a carreira, e ainda uma aparente aliança de todos os vilões contra Ryan e Mike. Veremos o que estará por vir.

Nota: 7/10

Carlos Oliveira