Classificação

3.5
Interpretação
1
Argumento
4
Realização
4
Banda Sonora

Este artigo contém spoilers!

Bem, nem sei o que dizer deste Blood Giant de The 100! Por ventura estaremos a falar num dos episódios mais polémicos de sempre de The 100 e por isso não vou fugir à polémica. Leiam esta review como uma forte crítica à forma como Jason Rothenberg conduziu esta temporada. O que aconteceu neste episódio e o que vem acontecendo ao longo da temporada tem deixado os fãs muito revoltados com o caminho que a série está a seguir.

Vejo muita gente a comparar o final de Game of Thrones com o que está a acontecer em The 100 e sinto-me na obrigação de discordar. Acho que o final de GoT fez sentido, apenas foi mal feito. Foi um final mal contado. Como sabemos, a pressa é inimiga da perfeição e foi isso que tramou GoT. Ainda assim, defendo e sempre defendi a decisão dos guionistas, principalmente no twist de transformar a nossa Dany na “vilã” final. Mas bom, em The 100 aquilo a que estamos a assistir é a uma desconstrução dos personagens que está a desfigurar tudo o que conhecemos da série.

Podíamos falar de muitas coisas que estiveram mal nesta temporada de The 100 e, por consequência, neste episódio, Blood Giant. O momento de Raven com Nikki foi ridículo, por exemplo. Para além de previsível, foi muito mal escrito. Não era Raven a falar. Pelo menos não a Raven que conhecemos! Mas claro, o momento que marca tudo e todos é a morte de Bellamy. Tudo o que foi feito com o personagem nesta temporada foi um ataque à inteligência dos espectadores. Basta pesquisar um bocado para perceber o que aconteceu entre o ator Bob Morley e Jason Rothenberg. Assim, quando saiu a noticia de que iríamos ter menos Bellamy nesta temporada, uma parte de mim até entendeu. Claro que sentimos falta dele, mas mal sabíamos que o pior estava por vir.

O regresso de Bellamy fica marcado por erros e decisões em nada consistentes com o personagem. O facto de Bellamy Blake se ter tornado um discípulo foi ridículo. Nunca ele se iria virar contra a família, principalmente neste momento. Mas a cena final deste episódio foi o culminar de uma coleção de decisões erradas que destruíram um personagem tão querido desde o início.

A cena entre Clarke e Bellamy é tão ridícula que me custa a comentar. Primeiro, o facto de Bellamy ir dar o caderno que pode levar a que Maddi seja torturada é simplesmente desumano. Depois não gostei da decisão de ser Clarke a confrontar Bellamy. Para quem não sabe, Bellarke é o casal mais pedido pelos fãs desde o início da série e é o casal mais adorado dos livros. Para juntar a isto, Eliza Taylor, a atriz que faz de Clarke, é casada com Bob Morley na vida real. Claro que Clarke tinha de impedir Bellamy de fazer aquilo, mas ela deu-lhe um tiro no peito! Malta, quem atira ao peito, atira para matar! Ela tinha várias opções: podia ter atirado para um braço ou perna, podia ter feito um disparo de aviso para o ar ou para o chão, podia até ter morto os guardas e depois confrontar Bellamy sem o matar. Trata-se de Clarke, ela podia ter feito isto tudo. Mas não, atirou para matar! E querem saber o pior? Ela matou Bellamy para ele não entregar o livro aos discípulos de Bardo e deixou o livro lá com um dos guardas vivos. Ou seja, ela não impediu nada! Arrisco-me a dizer que esta é uma das cenas mais ridículas da História da televisão. Mas para Jason foi fantástico! Bellamy morreu como um vilão, assassinado a sangue frio por Clarke, com quem, ele bem sabe, todos os fãs o queriam ver junto. Bellamy não teve paz no final. Não se despediu de quem mais amava. Não teve a sua redenção com Echo ou com Octavia. Morreu ali, sozinho, vidrado numa ideia ridícula, e com os amigos todos contra ele. Não era o final que ele merecia.

Peço desculpa pelo longo desabafo, mas sinto que todo este Blood Giant foi uma ofensa a quem gosta de The 100. Sinceramente estou ansioso que isto acabe. Acho que todos nós estamos. Talvez o melhor seja assumir que a série acabou no final da 5.ª temporada e o que aconteceu depois foi Jason e o resto da equipa criativa a tentarem criar algo que claramente não resultou. Tem sido um sacrifício de tempo e de cabeça ver estes episódios e temo que cada vez seja pior.

May We Meet Again, Bellamy Blake.

Carlos Real