Classificação

8
Interpretação
7.5
Argumento
8
Realização
7.8
Banda Sonora

Este artigo contém spoilers!

Depois de um episódio que nos deixou a todos cheios de sono na semana passada, este novo episódio veio trazer-nos aquilo que nós mais queremos que é saber mais informações sobre a anomalia ou ponte como chamam os outros.

Este episódio já começou a conectar as coisas. Lá no Sanctum, Raven e Clarke já perceberam toda a questão da viagem entre planetas. Até que enfim porque a sinceramente a questão do sheidheda já não interessa a ninguém! Como seria de esperar, Clarke e o resto do pessoal iria todo tentar salvar os amigos. Foi interessante ver Raven a descobrir todas aquelas coisas sobre a anomalia e pela primeira vez, foi bom ver o Jordan a não fazer asneira. Sim, porque sempre que o rapaz aparece ultimamente é para fazer asneiras. Mas bom, desta vez ele lá ajudou Raven e juntou-se ao resto do pessoal na viagem pela anomalia.

Tivemos também mais informações sobre a comunidade de Bardo. O capitão dos soldados que viajaram até ao Sanctum fala com Clarke porque supostamente ela é vista como uma peça importante para a última grande batalha da humanidade. Isto até parecia interessante, mas depois descobrimos que é tudo mentira e que eles só a querem capturar. Por um lado, fiquei triste porque esta ideia de que Clarke podia ser a peça chave de uma batalha entre planetas parecia muito boa de explorar, mas acho que vamos ficar mesmo por aqui. Pela ideia!

Mas as coisas não ficam por aqui. Sabemos que esta comunidade responde a um homem ao qual eles dão o nome de “Pastor”. Eles tratam esta entidade como se fosse um Deus e foi muito curiosa essa analogia com o Deus ou os Deuses que os próprios seres humanos foram criando. Como disse o Gabriel ao Oliver, esta adoração por Deuses levou aos humanos destruírem o seu próprio planeta e esta comunidade está a seguir o mesmo caminho. Realmente os humanos não aprendem.

Mas foi no planeta Beta que tivemos as melhores cenas do episódio. Este trio composto por Gabriel, Hope e Echo é tão improvável que resulta bem. A cena inicial do episódio mostra-nos mais um pouco do passado de Hope e da forma como ela foi capaz de sair do planeta. Conhecemos também Dev, que a treinou, e como o plano deles falhou. Tudo isto numa excelente montagem de dois minutos. Basicamente, eles têm de treinar e fazer o mesmo agora com Oliver, o prisioneiro doido que tínhamos visto no episódio dois. Inclusive ficamos a saber que Oliver tem uma adoração louca pelo seu povo, mas ainda assim ele treinou o trio que conseguiu escapar do planeta. Essa cena também é marcante. A decisão tomada por Echo e as consequências disso foram horríveis, mas dá para entender que seria essa a decisão dela. Echo é uma guerreira e por mais que lhe custe tem de tomar as melhores decisões para os dela. Embora fosse difícil de ver no momento, acho que tendo em conta a personagem, entendo o que ela fez.

Apesar de ter gostado bastante do episódio existem coisas que ainda não percebi. Primeiro a questão daqueles fatos espaciais. Uns precisam de usar o fato para se transportarem entre planetas, mas outros, como Clarke, Octavia, Jason, não precisaram. Até agora não existiu nenhuma explicação lógica para isso e começa a ser necessário porque o nosso trio maravilha fez todo um plano para escapar de Beta com os fatos enquanto que noutro lado ninguém (tirando Raven) precisou deles. Depois esta decisão de escolher o planeta ao calhas para onde eles foram. Eu sei que era uma decisão no momento, mas pareceu-me um pouco forçado e irrealista. Tudo bem que todos queremos ver o planeta de gelo, mas eles terem ido parar lá porque Raven o achou bonito é só irresponsável. E claro, também sentimos falta de Bellamy. Sabemos de todas as tretas que aconteceram com o Bob Morley e o Jason Rothenberg, mas a verdade é que já nos davam respostas sobre a personagem. Espero que não tenhamos de esperar até ao último episódio.

Ainda assim foi mais um excelente episódio e a temporada até agora está a correr bem. Não é extraordinária, mas está boa. No próximo episódio já teremos Octavia e um pouco do planeta Bardo. Com ele, talvez venham algumas respostas.

Até para a semana!

Carlos Real