Classificação

8
Interpretação
8.3
Argumento
8
Realização
7.9
Banda Sonora

Depois de duas semanas de ausência, Supergirl está de volta, a seis episódios do fim da sua primeira temporada. A CBS ainda não fez qualquer comentário acerca da renovação, mas a mim parece-me que a série tem pernas para andar (e para melhorar).

Na ressaca da morte da tia, Kara tem duas semanas para se preparar para o próximo ataque de Non e dos seus seguidores. Contudo, o seu trabalho como Supergirl não tem férias e esta semana Kara aprendeu várias lições importantes.

Na CatCo, as coisas não andam fáceis para Kara. Cat contratou uma nova assistente, Siobhan Smythe. A nova rival de Kara vai dar-lhe mais trabalho do que ela pensa… mas não quero adiantar muitos spoilers. O que é certo é que Cat está magoada com Kara e renegá-la para segundo plano foi uma maneira de Cat demonstrar que a milionária é incapaz de se ver livre da assistente, mas que arranja outras maneiras de se vingar. Porque sejamos sinceros, Kara está tantas vezes ausente da CatCo que já teria sido mandado para a rua em qualquer outro emprego. Nós sabemos que as suas razões são justificadas, mas Cat anda mais ou menos à nora, certo?

Ainda falando em Cat, ela trouxe à baila um tema que tinha de chegar mais dia menos dia… o que aconteceu a Lord. E por muito que ache que ele mereça apodrecer na cela do DEO só porque o acho a personagem mais irritante desta série, James teve razão no que disse à Kara. Ela e o primo têm poderes de deuses. As ações de Lord podem não ser justificáveis, mas é normal que tenha medo dela. Kara sabe que não é uma assassina a sangue frio, mas terá de fazer muito (se é que alguma vez conseguirá) para convencer o mundo que usa os poderes para o bem.

James é outro que está em apuros. Através dos contactos do pai, descobre o DEO e que o namorado sabe que é próximo da Supergirl. O facto de ele ser próximo do pessoal de Krypton afastou-os da primeira vez. E agora ainda por cima é uma rapariga. Sinceramente não sei como é que Lucy ainda não fez 2+2 e viu que Kara e a Supergirl são a mesma pessoa, mas querem tornar a coisa dramática. O certo é que Lucy deve também ficar a par do segredo e o drama amoroso está a bater à porta. Afinal, James admitiu à Bizarro que amava Kara. Dramas.

Relativamente ao vilão da semana, foi fraquito (para variar um bocado). Um guarda que andava a chacinar prisioneiros de Fort Rozz. A história em si não foi muito interessante. O que resultou disso sim. Kara percebeu através do professor que as pessoas podem mudar, se lhes dermos uma segunda oportunidade, como aquele ex-prisioneiro tanto merecia.

Para finalizar, a mentira de Alex e Hank. Isto não vai acabar nada bem. Kara vê uma das últimas pessoas que a ligavam a Krypton morrer como todos os outros. Clark não conta, porque era apenas um bebé quando veio para a Terra. Mas Astra era uma recordação viva do seu mundo. Muita da sua raiva com o mundo neste episódio foi uma maneira de ela lidar com a dor. Só tenho medo quando descobrir que anda a antagonizar a pessoa errada…

Maria Sofia Santos