Classificação

7
Interpretação
7
Argumento
7
Realização
7
Banda Sonora

[Não contém spoilers]

Além da Ilha, um original da plataforma Globoplay, estreou em setembro de 2018 e o primeiro episódio é uma verdadeira caixinha de surpresas. Antes de mais, tenho que falar das extraordinárias paisagens! Não sei onde é que a série foi filmada, mas aquela ilha é absolutamente extraordinária!

No entanto, o piloto tem outras coisas boas para além das paisagens e, em menos de 30 minutos de episódio, consegue encaixar vários géneros diferentes. Os minutos iniciais são cómicos, mas depois as circunstâncias levam-nos para momentos mais tensos, de incerteza, até que parece que mudamos para um registo de sobrevivência, com algum mistério (e fantasia?) à mistura. Dito assim, parecem ser mudanças a mais para tão pouco tempo, mas não resulta nada mal. Aliás, este piloto parece quase uma fase embrionária da série antes de sermos apresentados à verdadeira história, a julgar pela sinopse geral.

No centro da trama já apresentada está um grupo de cinco amigos que ganharam a lotaria e decidem arranjar um barco para fazer uma viagem no mar. Contudo, as capacidades deles de navegação são bastante reduzidas (negligentes até, poderia dizer-se) e é aí que tudo começa a correr mal. Não terrivelmente mal, porque eles até têm alguma sorte dentro de tanto azar, mas ainda assim… Há uns quantos momentos engraçados, com as óbvias piadas relativas ao Titanic (em dois ou três dias, é a segunda vez que vejo uma interpretação de My Heart Will Go On numa série brasileira) e o certo medo de uma das personagens em relação a tudo o que é bicho. Pessoalmente, também não gostei nada daqueles morcegos, por muito irrealistas que tenham parecido, mas lido bem com insetos e teias de aranha. Comer cobra é que também não me soa (ou sabe) nada bem.

Levados pelas ondas, os nossos personagens chegam a uma ilha paradisíaca e lá se começam a adaptar: procurar água, encontrar comida, explorar… É aí que encontram uma coisa que parece saída de Arrepios, uma série para miúdos que eu via há muitos anos e cujos livros também cheguei a ler. Por acaso foi nessa altura mais misteriosa que o meu interesse começou a diminuir, porque me pareceu que a série estava a resvalar para o campo da fantasia, que não aprecio muito.

Os cinco elementos do elenco têm boa química e gostei bastante da loirinha com bons instintos de sobrevivência, mas acho que este primeiro episódio poderia ter beneficiado de uma duração maior em que tivéssemos sido já introduzidos, embora que brevemente, claro, àquilo que vai ser o resto da trama. O balanço não deixa de ser positivo, ainda assim. Tenho tido boas surpresas com estas séries do Globoplay e Além da Ilha não foge à regra. Palpita-me que será uma série especialmente gira para ver no verão. Ou talvez seja boa também agora para o inverno, para nos fazer esquecer do frio que já se faz sentir.

Diana Sampaio