Classificação

6
Interpretação
5
Argumento
5
Realização
5.5
Banda Sonora

Wild Life é uma série animada que estreou no canal SyFy no passado dia 26 de Setembro e que conta com uma premissa bastante intrigante e diferente do habitual: um grupo de animais falantes de um zoológico abandonado que inventa esquemas elaborados para se divertir após um apocalipse cheio de mutantes e que parece ter dizimado a humanidade.

Criada por Adam Davies e descrita por este como “Se The Walking Dead fumasse Adventure Time e ficasse acordado a noite toda a assistir Friends” apresenta-nos como personagens principais Glenn (na voz de John Reynolds), uma chita com problemas de identidade, e o seu melhor amigo Darby (Reggie Watts), um coala descontraído que parece gostar de lamber sapos psicadélicos. Para além destes, podemos também contar com as vozes de Claudia O’Doherty, Baron Vaughn, entre outros.

Neste primeiro episódio de menos de 15 minutos Wild Life não fez muito com a premissa básica do mundo pós-apocalíptico em que os animais são reis. Os acontecimentos centrais que nos foram apresentados podiam bem ter acontecido num outro cenário obviamente estranho e com humanos em vez de animais falantes. Teria sido muito mais interessante terem-nos apresentado um episódio que realmente faz uso de todo o ambiente à sua volta, mas também foi um episódio muito curto e há muito espaço para melhorar (veremos se realmente isso vai acontecer).

Há também questões óbvias que surgem, mas que provavelmente nunca serão respondidas, tais como: o que aconteceu para o mundo ficar assim? Os animais em Wild Life podem falar como resultado de radiação atómica, ou algo do género, ou são apenas desenhos animados antropomorfizados que existem só porque sim? Será que isto realmente interessa?

O estilo de animação intencionalmente simplista e destrambelhado não favorece necessariamente Wild Life ou realmente ajuda a tirar vantagem deste cenário pós-apocalíptico. Parece-me quase como uma daquelas séries malucas de Adult Swim.

Por fim, este episódio mostrou-nos uma série com muito para melhorar, como deu para perceber no que foram lendo do que aqui escrevi. Claro que há alguns momentos ocasionais de brilho e que nos fazem dar uma pequena gargalhada, mas no final de contas é só mais uma série animada que por aí anda sem muito a acrescentar. Se vale a pena ver? Sinceramente não vos sei dizer, mas à primeira vista parece-me que é daquelas séries que atinge apenas um nicho de pessoas, ou seja ou se gosta e gosta mesmo ou então, pura e simplesmente, não se gosta.

Filipe Tavares