Classificação

8
Interpretação
7.5
Argumento
8
Realização
6
Banda Sonora

Outubro traz mais uma aposta original da Netflix, desta vez oriunda da Alemanha, Oktoberfest: 1900, também conhecida como Oktoberfest: Beer & Blood. A plataforma de streaming traz bastantes novidades em outubro como anunciamos antes. Esta série trata-se de um thriller com seis episódios e o primeiro deixou-me com sentimentos contraditórios. Durante a maior parte do episódio não pensei na hipótese de continuar a ver apesar de algumas qualidades, como a excelente fotografia que a série nos oferece. Porém, os momentos finais tiveram quase tudo o que uma pessoa gosta e dei-me conta que queria ver o segundo episódio.

A história desenrola-se em 1900, em Munique, e, como o próprio nome indica, o assunto é mesmo o festival Oktoberfest, seguindo Curt Prank, um cervejeiro que quer ter a maior tenda de todas no festival e não se importa de recorrer a métodos que são tudo menos honestos. No início do episódio ficamos a saber que a série é baseada em factos reais; o objetivo de Curt Prank é semelhante ao de Georg Land, que, no início do século XX, conseguiu mesmo a maior tenda de cerveja do festival. Prank tem uma filha que também ficamos a conhecer neste primeiro episódio e a ideia é arranjar-lhe um bom casamento. Porém, em relação ao amor já se sabe, desde Romeu e Julieta, que não distingue ricos e pobres nem famílias.

Senti que o episódio demorou um pouco a arrancar e teve momentos que quebraram o ritmo e eram desnecessários; no entanto, tivemos bastantes momentos altos, como os finais, ou a escolha da pessoa – não sei se ama é a expressão certa – para acompanhar a filha de Prank. Esta parte do episódio foi bastante divertida.

Nunca fui muito de séries alemãs, mas desde Dark que comecei a olhar com outros olhos para produções germânicas, pois da Europa tenho visto mais séries espanholas e britânicas. Este Oktoberfest tem uns salpicos de um Peaky Blinders passado em 1900. Apesar de considerar que a série demorou a arrancar, acho que os cinco episódios restantes podem ser muito bons se seguirem a linha da segunda parte do primeiro episódio. Se a realização e o argumento estão bons, também se deve destacar a maior parte das interpretações, que dão qualidade e credibilidade ao que estamos a assistir. Já a banda sonora, pelo menos no primeiro episódio, para mim ficou um pouco aquém.

Oktoberfest: Beer & Blood está disponível no catálogo da Netflix, com seis episódios com duração média de 40 minutos. Ainda não se sabe se vai existir uma 2.ª temporada.

Bruno Pereira