Classificação

7.5
Interpretação
6.2
Argumento
7
Realização
7.2
Banda Sonora

Doctor Thorne é a nova minissérie de Julian Fellowes, o criador de Downton Abbey. A série já estreou há algum tempo no Reino Unido e há uns dias nos Estados Unidos. Pedimos desculpa pelo atraso da review, mas há coisas que nos escapam por vezes!

A série gira em volta de Thorne, que atua enquanto médico e advogado do homem que matou o seu irmão mais velho acidentalmente. Sir Roger Scatcherd esteve dez anos preso e entretanto enriqueceu. O problema é que está a morrer. Os herdeiros? O seu filho (que ainda não apareceu) e a filha mais velha da irmã, que ele não sabe quem é, e por coincidência é Mary Thorne.

Mary é a sobrinha de Thorne. É doce, gentil, bonita e aparentemente perfeita. Ainda bem que a série só tem mais dois episódios ou então a ltongo prazo tornar-se-ia numa personagem bastante tediosa. Ela é o centro do conflito da história. É a sobrinha de Thorne, segunda herdeira de Sir Scatcherd e a apaixonada de Frank Gresham, o filho mais velho da família, que enfrenta graves problemas financeiros.

Ora bem, os Gresham… Grande parte das terras deles são propriedade de Scatecherd e eles precisam urgentemente que os três filhos casem com dinheiro. Quase literalmente assim. Não importa quem seja, desde que seja rico. Daí quererem casar Augusta com um homem gordo e com poucas capacidades intelectuais e Frank com uma mulher americana com cerca de 30/35 anos (ele tem 20). De facto é a pobre Augusta quem tem mais azar, porque o Mr. Moffat só tem mesmo a conta recheada a seu favor. Será que o casamento vai para a frente? Já Frank fica agradavelmente surpreendido com Miss Dunstable e o seu sentido de humor. Só que ela prece tudo menos ter quinze anos a mais do que ele. Alison Brie já conta com 33 anos, mas o ator inglês Harry Richardson não parece ter muito menos. Por fim, Beatrice é a melhor amiga de Mary, que já está prometida, e a que terá menos surpresas desagradáveis pelo caminho, aparentemente.

O estilo de Doctor Thorne faz-nos imediatamente recordar Downton Abbey, mas também as adaptações cinematográficas das obras da romancista inglesa Jane Austen. É uma série leve e fresca, com um humor muito inglês próprio da época. Contudo, a série peca por ser tão previsível. Agora os Gresham estão a fazer de tudo para afastar Frank de Mary para ele encontrar uma noiva com nome e dinheiro, mas é mais do que óbvio que a jovem acabará por herdar o dinheiro do tio e assim poder casar com o seu interesse amoroso. Outro defeito que encontrei é a passividade do Dr. Thorne. O título da série é seu homónimo, mas parece ser Mary o motivo de todas as atenções e ele apenas ser o mediador e protetor da rapariga. Talvez isto mude nos próximos episódios, mas parece-me que será a sobrinha que reinará até ao fim. Veremos.

Maria Sofia Santos