Classificação

5
Interpretação
5.5
Argumento
5
Realização
7
Banda Sonora

As séries de televisão estão tão populares nos dias que correm que nada escapa aos canais. Séries populares do passado que vão voltar (24, Prison Break, The X-Files, Fuller House) e outras milhares originais. Todos os meses estreiam séries novas dos mais variados temas. A ITV resolveu pegar no poema épico Beowulf e transformá-lo numa série. E, por um lado, se as séries baseadas em literatura clássica trazem logo uma popularidade imediata, também podem cair rapidamente se não forem bem feitas.

Estudei Beowulf na faculdade e vi o filme de 2007, que estava bastante bom. Agora a série? Pelo primeiro episódio, não me parece nada promissor.

Nesta versão, Beowulf é salvo pelo rei Hrothgar após testemunhar a morte do pai pelas mãos de um monstro e vai viver para Herot, onde fica durante um ano. A seguir, temos um flashforward vinte anos mais tarde. Hrothgar faleceu e Beowulf está de regresso para dizer adeus ao homem a quem chamava pai.

Portanto, Beowulf regressa a Herot depois de uma despedida atribulada e é mal recebido pela madrasta e pelo irmão adotivo. Rheda ficou a governar após ficar viúva, algo que teme por ser mulher e não saber lutar. Slean (o nosso amigo Jimmy de Downton Abbey) era o suposto herdeiro ao trono e tem um ódio especial por Beowulf. E a esta rivalidade de irmãos é adicionada também uma mulher. Elvina (ou Jenny para os fãs de Outlander) é amante de Slean, mas está também embeiçada por Beowulf. Adoro a atriz e ela sabe bem dar vida a mulheres fortes. Bem melhor que os caramelos que andam atrás dela. Onde é que esta gente aprendeu a ser ator?!

Entretanto, temos um assassinato e Beowulf é imediatamente acusado do crime. Que choque! Mas o parceiro de viagem salva-o em três tempos. Bem fácil. Dois homens contra um punhado de guardas? Pelo amor de Deus, nem sequer tentaram tornar aquilo credível. Ao menos ele escapou a tempo de ir salvar Elvina do monstro. Assim também conseguiu provar de uma forma estupidamente rebuscada que não foi ele o assassino de Bayen, dos homens mais próximos do rei. Afinal foi o mosntro. Só que ninguém reparou que o homem foi morto com uma facada. Só Elvina, nos momentos finais. Oh, meu Deus, quem é o assassino? Nope, não estou nem aí.

Ainda tivemos tempo para um plost twist! O Hrothgar era o pai verdadeiro de Beowulf! Han… o quê? Nada previsível! Pela maneira como o rei o tratava, já se avizinhava uma revelação do género.

O episódio tem 45 minutos, mas demorei quase o dobro a vê-lo. Era aborrecido, maçudo, más prestações, maus cenários e maus efeitos especiais. Fica desde já riscada da lista.

Maria Sofia Santos