Classificação

8
Interpretação
8.5
Argumento
8.5
Realização

[Não contém spoilers]

The English Game é a nova aposta dramática da Netflix que retrata a invenção do futebol enquanto desporto no Reino Unido, mostrando como os envolvidos nesta modalidade quebram o estigma da divisão entre classes. A minissérie, que conta com Julian Fellowes (Downton Abbey) como argumentista e produtor executivo, é composta por seis episódios, cada um com pouco mais de 45 minutos.

Esta pequena introdução era tudo o que eu sabia antes de começar a ver o primeiro episódio da série. Eu não gosto de ver trailers sejam eles referentes a séries, sejam eles referentes a filmes, dado que já me desiludi bastante com séries/filmes que não correspondiam às expectativas criadas após ver os trailers, chegando estes a serem melhores que as próprias séries/filmes. Para que tal não aconteça, eu prefiro saber pouco ou nada sobre a série/filme, chegando muitas vezes a saber somente o nome. Isto permite-me sair um pouco mais da minha zona de conforto, e aventurar-me em séries/filmes que provavelmente, se soubesse do que se tratava, não veria, ou então deixaria eternamente na lista de produções para ver.

E ainda bem que assim é porque tenho tido agradáveis surpresas, tendo sido uma delas esta série. Sei que somente com a visualização do primeiro episódio é difícil determinar se a série depois num todo será efetivamente boa ou não. Contudo, e uma vez que eu pensava que não ia achar grande piada à série, dado que esta se centra num desporto muito específico que é o futebol, a verdade é que eu gostei bastante da história apresentada no primeiro episódio, tanto que acabei por ver o segundo também.

A série não aborda somente a invenção do futebol como desporto, mas aborda também temas bastante profundos referentes à época retratada na série (e eu, particularmente, sou muito fã de séries de época). Esta passa-se no ano de 1879, altura em que ainda existe uma grande diferença entre a classe alta e a classe trabalhadora, e no futebol as coisas não eram diferentes. O próprio desporto era dominado por equipas constituídas por elementos de classe alta, que inventavam as regras do jogo, até que nesse referido ano, uma equipa da classe trabalhadora, denominada Darwen FC, conseguiu chegar, pela primeira vez, aos quartos de final da Taça.

Assim, e para que houvesse mais possibilidade de vencerem a Taça de Inglaterra, o dono de uma fábrica em Darwen contrata dois futebolistas escoceses, Fergus Suter (Kevin Guthrie) e Jimmy Love (James Harkness) para integrar a equipa local (Darwen FC), que irá defrontar, nos quartos de final, os Old Etonians, cujo capitão é Arthur Kinnaird (Edward Holcroft).

Posto isto, e para quem ainda não ficou convencido em espreitar pelo menos o primeiro episódio dado que o tema central é o futebol e pode haver quem não se interesse muito pelo referido desporto, a verdade é que não é necessário ter muito interesse na modalidade para gostar da história apresentada. Eu até gosto de futebol, mas não é nada por aí além, e, no entanto, interessei-me bastante pela história. Isto deve-se essencialmente às tramas subjacentes ao tema central conseguirem manter-nos interessados (no segundo episódio isso é ainda mais visível), e estas, ao estarem bem interligadas com a questão do futebol, tornam tudo ainda mais cativante.

E vocês, ficaram curiosos em ver? Ou já viram?

Cármen Silva