Classificação

8
Interpretação
7
Argumento
7.5
Realização
6
Banda Sonora

[Esta review não contém spoilers!]

Esta série é a nova produção da Amazon e tem por base a seguinte premissa: um grupo de judeus caça secretamente nazis que vivem nos Estados Unidos, enquanto que por outro lado estes últimos tentam criar um novo líder. O primeiro episódio, que tem a duração de uma hora e meia, serve para nos dar o contexto sobre esta realidade sem adiantar mais na história, daí poder escrever esta review sem spoilers.

A nível de elenco e interpretação a série encontra-se bem servida, com um dos papéis principais a ser representado por Al Pacino, que contracena com Logan Lerman. Respetivamente, estes dois atores dão vida a Meyer Offerman e Jonah Heidlebaum. A história é uma que já vimos várias vezes: um miúdo cuja vida é destruída por algum evento tem que tentar lutar contra as adversidades, quando de repente surge alguém, neste caso Meyer, que sabe muito mais do que Jonah e lhe dá as ferramentas para poder lutar melhor. Neste caso, Jonah descobre sobre toda a luta secreta que existe entre judeus e nazis em 1977.

Senti que a série tinha um pouco de humor ao estilo de Jojo Rabbit, especialmente com a primeira cena de todas onde uma mulher consegue reconhecer um nazi num churrasco e o leva a matar toda a gente que se encontrava ali. Todo o cenário, falas e até a própria luminosidade dão uma leveza a um assunto tão pesado que resulta num efeito cómico. Esse efeito não se vai perdendo ao longo do episódio, apesar de as coisas não ficarem leves, com várias mortes a acontecer.

Fizeram um bom trabalho a caracterizar Jonah, o episódio tem uma hora e meia (e nem todas as séries conseguem que um episódio assim tão grande resulte), mas o tempo passa relativamente rápido, porque uma boa parte do episódio passa-se sobre a vida de Jonah antes de descobrir sobre a guerra que existe e conseguimos perceber a vida de um rapaz que faz o que precisa de ser feito, mesmo que seja ser agredido para defender os seus direitos ou vender droga para conseguir pôr comida na mesa da avó. Todo este processo de caracterização ajuda-nos a perceber as suas motivações para o que se segue na série.

No geral gostei do episódio, o suficiente para o adicionar à minha lista do TV Time. Não sei se vou ver já de seguida, mas definitivamente que irei ver a série até ao fim, até porque só é composta por dez episódios. A nível de enredo não houve nenhum avanço enorme, o que não é uma coisa má, há episódios que só servem para construir história e character development. No fundo, fez o que qualquer piloto devia fazer: apresentou-nos o contexto da série, as personagens e deixou-me com vontade de ver mais.

E vocês, vão acompanhar?

Raul Araújo