Classificação

5.5
Interpretação
5
Argumento
6
Realização
7
Banda Sonora

[Contém spoilers!]

The Outsider conta-nos a história de um assassinato horrendo que acontece em Georgia, sendo que a vítima é um rapaz de 11 anos. O enredo gira à volta de quem é que cometeu o assassinato, sendo que todas as provas apontam para Terry Maitland, que era um treinador de basebol. Como todas as provas apontam para ele, sabemos logo uma coisa. Terry está inocente e apenas um único polícia na força inteira acredita neste cenário. Portanto, o início da série não foi espetacular para mim.

The Outsider é baseado num livro de Stephen King, um que ainda não li, pelo que não posso comentar a adaptação. Se bem que o historial de adaptações de Stephen King para o formato de série tenha deixado muito a desejar, face ao material de origem dos livros. Se há coisa característica numa história de King é o começo. Ao fim de um, dois capítulos, o leitor já se encontra dentro da história, nem que seja pela riqueza de personagens que ele cria. Neste episódio aconteceu o contrário, o episódio é lento e não justifica a duração de uma hora. Com isto não quero dizer que tivessem que avançar mais na história, porque face a um livro até avançaram bastante, mas quando estamos a ler é normal o ritmo ser diferente e termos acesso a uma quantidade de informação muito diferente da televisão. Além de que até agora parece um pouco previsível e uma história cliché. É o que dá a história passar-se na Georgia e não no Maine, como de costume.

A nível do elenco ainda não me consegui decidir. Neste primeiro episódio não fiquei encantado, mas também porque ainda não houve nenhuma oportunidade para tal acontecer. Gostei do papel e participação de Jason Bateman como Terry e de Ben Mendelsohn como Ralph, o detetive principal. A única cena que não gostei foi o luto de Joy Peterson, a mãe do rapaz que foi assassinado. Não consigo apontar exatamente porquê, mas aquela cena onde ela está a jantar com o resto da família e de repente pega num taco de basebol e começa a partir a loiça toda pareceu-me meio desconexa. Claro que também ao passar por uma situação dessas uma pessoa tem o direito de ter atitudes desconexas e talvez fosse esse o realismo pretendido, mas não assentou bem, na minha opinião. Uma coisa que sei que não era possível seria a introdução de Justine Lupe como Holly Gibney. Para quem não sabe, The Outsider irá contar com a presença da detetive que se tornou conhecida em Mr. Mercedes, Holly Gibney, que na série foi protagonizada por Justine e com uma grande qualidade, tendo feito na perfeição a personagem como imaginava. No entanto, The Outsider não é uma produção do mesmo canal pelo que será Cynthia Erivo a dar vida a esse papel. Ainda teremos que aguardar mais dois episódios para podermos fazer um julgamento, mas tenho pena de ver a mesma personagem passado tão pouco tempo a ser interpretada por uma atriz diferente.

Até prova em contrário, fica a ideia que parece uma imitação de True Detective, mas não no seu melhor. Vou continuar a ver, nem que seja por respeito ao criador de tantas obras literárias que roçam a genialidade. Até ao último episódio existe sempre a possibilidade de ser surpreendido. No entanto, fica a clara falta do terror psicológico e suspense ao qual King nos habituou. Neste episódio é o crime em si que cria mais a sensação de medo/repulsa.

E vocês, o que acharam?

Raul Araújo