Classificação

8
Interpretação
5.5
Argumento
7
Realização
6
Banda Sonora

The Birch, a nova aposta do Facebook Watch em parceria com a Crypt TV, é baseada num short com o mesmo nome que foi produzido para a Crypt TV de Jack Davis, em 2016. O Facebook Watch, como já deves ter reparado, tem sido um dos canais de streaming mais experimentais nos últimos dois anos enquanto procura o seu nicho de espectadores. Eles já tentaram dramas como Sorry For Your Loss ou Sacred Lies; o campo da comédia com, por exemplo, o Queen America; dramas adolescentes como Five Points e documentários como Humans of New York: The Series. Então, o horror parece ser outro lugar para apostar, surgindo assim esta nova série.

Falemos então de The Birch e do seu primeiro episódio. Esta série conta-nos a história da adolescente Evie (Xaria Dotson), que, após a morte de sua mãe, procura a ajuda de um monstro de árvores ‘sedento de sangue’ que vive na floresta. A vida dela e de mais dois adolescentes irão mudar para sempre devido à presença deste monstro, uma criatura vingativa e protetora que pode ser convocada para ajudar os desamparados.

Embora o seu primeiro episódio tenha sido bem interpretado e tenha um ar divertido de baixo orçamento, não temos a certeza do que esperar depois deste piloto, ainda para mais quando tem apenas 18 minutos em que pouca coisa acontece. Parece-me que, pelo que vi, vai ser uma história que se vai desenrolar lentamente, pelo menos no início, levando-nos a intercalar os episódios com um scroll pelo Facebook para não adormecermos.

A premissa de ser uma série de horror foi o que me levou a ver este episódio, mas de todas as sensações que tive ao ver este piloto medo não foi definitivamente uma delas (no entanto, verdade seja dita, não se pode esperar muito de algo tão curto). Veremos se, tendo em conta os vídeos promocionais, os próximos capítulos desta história trarão acontecimentos mais assustadores e/ou de suspense que levem o espectador a ficar preso ao ecrã.

O low budget neste primeiro episódio foi evidente, mas não em demasiado, não havendo recurso a cenários muito detalhados ou elaborados. Tendo em conta isto, o que acabou por sobressair foram os atores. A atriz que interpreta Evie, por exemplo, esteve muito bem ao apresentar-nos a sua personagem como uma outcast, mas não caindo no habitual ‘Eu não sou como as outras raparigas’. Apesar de tudo, ela parece ser apenas mais uma rapariga regularmente normal que sente falta da mãe. Outros atores também encarnaram bem os seus personagens, como é o caso de Dempsey Bryk, no papel de Thurston, que se mostra aqui como vilão.

Para finalizar, The Birch (infelizmente para mim) parece-me voltado para um público mais jovem, portanto, provavelmente não será tão horrendo quanto algumas séries terror como Hannibal ou American Horror Story. Portanto, se estás a entrar agora no mundo do terror e não estás pronto para mergulhar de cabeça, esta série pode ser um bom lugar para começar.

Curiosidade: Podem experimentar os horrores do The Birch com um par de filtros exclusivos nas mobile apps do Facebook e/ou do Instagram.

Filipe Tavares