Classificação

8.5
Interpretação
8
Argumento
8.8
Realização
7.5
Banda Sonora

Death and Nightingales é a nova aposta da BBC. A verdade é que os dramas estilo Downton Abbey e Pride and Prejudice nunca ficam muito afastados da televisão britânica e irlandesa (nem da nossa, graças a Deus!). O contrário não seria de esperar; o Reino Unido e a Irlanda têm páginas sem fim de histórias para contar.

Baseada na obra homónima de Eugene McCabe, Death and Nightingales conta a história de Beth Winters, uma jovem de 23 anos órfã de mãe e que vive com o padrasto, Billy. Os dois mantêm uma relação muito complicada. Beth conhece o encantador e misterioso Liam e, claro, enamora-se do rapaz.

O ritmo da história é lento e levanta muitas perguntas – tanto que ela literalmente sonha em matar Billy e planeia fugir. Faz-nos questionar a toda a hora o quão confusa é a relação entre eles, se as revelações perturbadoras já acabaram. O que terá acontecido à mãe de Ann? E dá-me vontade de conhecer o pai biológico dela. Fez-me querer saber mais sobre Liam e a razão pela qual o padre disse que era diabólico. E o que terá dito Mercy ao polícia naquela noite? Ela viu o que viu entre Ann e Billy. O que será que pensa que se passa ali? Eu cá acho que Liam não é o santo que aparenta ser…

Um dos maiores temas da série é a religião. A série passa-se no final do século XIX na Irlanda e os personagens estão divididos entre protestantes e católicos. William é protestante enquanto que a mãe de Ann e Liam são católicos. Liam, no primeiro encontro com Beth, confidencia-lhe que Billy é suspeito de traição e de ser um espião. E, claro, mal ouve que Billy tem uma gaveta cheia de moedas de ouro, quer logo passar a perna a Billy. Cheira-me que este Liam não é boa peça. Shame!

O elenco desta minissérie é reduzido, mas bastante conhecido. Billy Winters, padrasto de Beth, é Matthew Rhys, que participou nas já extintas Brothers and Sisters e The Americans . Liam Ward é Jamie Dornan, conhecido de séries como Once Upon a Time, The Fall e, claro, do “fenómeno” cinematográfico Fifty Shades of Grey.  Já Ann Skelly, a protagonista feminina, é conhecida por ter participado na última adaptação televisiva de Little Women.

A série é decididamente boa, mas passará um pouco despercebida pelo público, infelizmente. No entanto, Death and Nightingales apenas conta com três episódios e vale a pena espreitar.

Maria Sofia Santos