Classificação

6
Interpretação
4.5
Argumento
5
Realização
4
Banda Sonora

Quem é que tem saudades do ator Matt LeBlanc? Muita gente, suponho, principalmente da sua personagem Joey de Friends. Possivelmente a maioria dos telespectadores da série Man With a Plan da CBS só a irá ver para matar saudades do ator, mas cuidado, pois o seu papel nada tem a ver com a mítica série de onde ele ficou conhecido.

Aqui Matt LeBlanc é um pai de família chamado Adam Burns. Ele é o “daddy fun times” e os filhos, Kate, Teddy e Emme, adoram-no porque ele os deixa fazer de tudo. Mas isso muda quando a mãe, Andi (Lyza Snyder), decide regressar ao trabalho depois de 13 anos parada para poder tomar conta dos filhos. E como Adam trabalha por conta própria, ele pode conciliar o trabalho e ir levar/buscar os filhos à escola enquanto a mulher trabalha no hospital como técnica de análises de sangue. Os filhos ficam bastante entusiasmados com a ideia, mas mais tarde todos se arrependem de tal decisão.

Adam arrependeu-se logo no primeiro dia. Para começar, teve que se tornar o coordenador dos encarregados de educação da turma da filha mais nova, Emme. Depois de ir buscar os filhos viu que deixavam o carro e a casa todos desarrumados e ele é que teve que arrumar tudo enquanto os filhos não faziam nada. Já os filhos não gostaram de quando o pai lhes dava ordens para ver se faziam alguma coisa. Claro que como isto é uma série de comédia, eles foram todos fazer “queixinhas” à mãe para ela voltar a cuidar dos filhos, mas no dia seguinte Adam arranja uma solução: os filhos ajudam-no e vivem “felizes para sempre”. Simples, não?

Série demasiado básica para o meu gosto. Tem partes engraçadas, mas sem grande desenvolvimento. Prevejo que esta série seja quase sempre a mesma coisa: Adam e os filhos arranjam um problema, queixam-se à mãe no meio do episódio e no fim arranjam uma solução qualquer e fica tudo bem. Aposto que a maioria dos fãs de Matt LeBlanc ficou desiludida com este episódio (assim como eu fiquei!). A falta de conteúdo é enorme e é um tema já muito abordado em séries de comédia. Claro que se pode criar mais séries de comédia familiares, mas ao menos arranjem mais originalidade, sim?

Por norma, a banda sonora de uma série de comédia é bastante caracterizada e toda a gente conhece aquele tema simples que passa no salto de cada cena. Temos como exemplo Seinfield. Toda a gente conhece aquelas batidas de baixo, ou em Two and a Half Men onde se ouve o “Meeeeeen!”e até mesmo a musiquinha de Friends. Agora nesta série, a música não me cativou de todo, chegando até a irritar-me. Se bem que era um género de música típica das comédias, mas pareceu-me algo tão forçado que não consegui gostar de todo.

Para concluir, só peço que não se iludam com a série só por ter o Matt LeBlanc. Parece que foi uma re-entrada forçada dele só para não andar ausente do mundo da televisão.

Cristiana Silva