Classificação

6.5
Interpretação
6.5
Argumento
5
Banda Sonora
6.5
Realização

Produzida por Oprah Winfrey, Greenleaf acompanha uma família afro-americana, com esse mesmo apelido, extremamente religiosa e problemática. Esta família gere uma igreja e esconde muitos segredos.

A personagem principal dentro da família é Grace, filha preferida do ancião, que tem uma reputação de ser uma extraordinária pastora. Porém, acontecimentos sobre os quais não temos grande informação ainda, fizeram-na desistir, pôr a sua fé em causa e fugir.

Kerissa é casada com um dos irmãos de Grace e é aquela que lhe faz a vida negra quando regressa a casa. Neste episódio dá-nos apenas a conhecer uma faceta vingativa, dura e cruel. Tem apenas em conta os interesses dela e do marido.

James é o pai da família, o pastor principal e o que está encarregue de cuidar da igreja. Aparenta ser um indivíduo capaz de perdoar e bondoso. Apenas fica em causa esta segunda característica quando se descobre que pode estar a aproveitar o fato de não pagar impostos para roubar dinheiro aos contribuintes.

Mae é a esposa de James, tem uma relação horrível com Grace e ajuda Kerissa a fazê-la ficar mal vista. Pouco se sabe sobre o que terá levado a esta separação entre mãe e filha, apenas se pode fazer algumas suposições, por enquanto.

Mavis McCready, interpretada por Oprah, é tia e melhor amiga de Grace. Tal como ela, seguiu um caminho divergente em relação ao resto da família. É dona de um bar, é apresentada como uma personagem divertida, mas que viveu tempos difíceis, nomeadamente à custa do marido.

A banda sonora cumpre o necessário, mas deixa um pouco a desejar. Há que destacar a cena da igreja, onde a banda sonora é muito adequada; por outro lado, na intro, está relativamente fraca e pouco memorável. Quanto ao cenário e vestuário, são vulgares na maior parte do episódio: uma casa enorme, roupas formais, mas comuns. No entanto, a igreja afro-americana está muito bem representada, assim que se vê o cenário e o vestuário entende-se que tipo de igreja é. No que toca ao argumento é um pouco lento a desenrolar-se, mas tem potencial para ser desenvolvido nos próximos episódios.

Este piloto começa com Grace e a sua filha a voltarem a casa após saber do suicídio de uma irmã. Rapidamente sabe-se que ela era uma pastora muito famosa e que tinha desistido. É bem recebida por todos, exceto pela mãe e por Kerissa. Há um grande almoço de família onde fica claro que os problemas que levaram Grace a fugir são do seio familiar e envolvem o seu tio e a sua mãe. Numa conversa com a tia, no seu bar, descobre que o tio andava novamente a ter relações com uma rapariga de 15 anos, que tinha chegado a ir até à esquadra. Por fim, assiste a um sermão presidido pelo seu pai, cujo tema principal é o regresso de um antigo grande amigo a casa. Apesar de ao longo do episódio a interpretação não ter sido a melhor, esta última cena mostrou a qualidade que este rol de atores pode ter.

Trata-se de um episódio relativamente lento a ser desenvolvido, porém os 42 minutos passam sem aborrecer e o espectador fica cativado pela história o suficiente para querer descobrir mais sobre os segredos da família e ver os episódios seguintes.

Ficam algumas questões que esperemos ter respondidas nesta temporada:

  • Será que foi o tio que levou a irmã de Grace a suicidar-se? Talvez porque a violava a ela também?
  • Tem James algum esquema para ganhar dinheiro? Ou tem conhecimento das atividades do seu cunhado?
  • O que terá causado tamanha separação entre mãe e filha?

Raul Araújo