Classificação

8.5
Interpretação
7
Argumento
7.5
Realização
8.1
Banda Sonora

Shonda Rhimes é a rainha da ABC. Tão rainha que as quintas-feiras do canal são inteiramente dedicadas às suas séries. Grey’s Anatomy, Scandal e How to Get Away with Murder são dos maiores sucessos do canal. A primeira até já está na décima segunda temporada! E com o final da temporada da série fantasticamente dominada pela sublime Viola Davis, a ABC guardou o horário para outra série de Ms. Rhimes.

Eu tenho uma relação pouco amigável com as séries da Shonda. Era fã de Grey’s Anatomy, mas ela arranjou maneira de a série passar da minha favorita para uma que me dá vontade de atirar qualquer coisa à televisão quando está a dar na FoxLife. Já em Private Practice ela tomou decisões que me apeteceram estrangulá-la. Portanto, a única dela que consigo ver é How to Get Away with Murder e só porque ela não está assim tão envolvida.

Portanto, The Catch! A primeira coisa que notei foi que a Shonda tem claramente um estilo. Alice Vaughn é uma mulher madura, boa no seu emprego, com um estilo impecável e gosta de um bom copo na mão. Não vos faz lembrar ninguém? Já nem falo da Meredith Grey, porque essa é um desastre em tudo. Faz-me lembrar Addison Montgomery, uma cirurgiã neonatal conceituada; Annalise Keating, uma advogada implacável, e Olivia Pope uma ex-funcionária da Casa Branca que agora dirige uma empresa de gestão de crises. Estão a ver as semelhanças? Ora eu não tenho problemas absolutamente nenhuns com mulheres poderosas e independentes. Aliás, adoro que cada vez mais as mulheres ganhem destaque na televisão, mas esta fórmula começa a cansar. Se calhar era altura da Shonda parar de jogar pelo seguro, não?

A série segue uma detetive privada que tem uma empresa com a melhor amiga e que está de casamento marcado com Christopher Hall. Tudo demasiado perfeito para ela ser protagonista numa série produzida pela Shonda.

Ora bem, a firma dirigida por Alice e Val anda atrás de um tal Mr. X, que parece estar sempre um passo à frente deles. Tal não é a “surpresa” quando descobrimos que o patife que Alice e companhia tanto queriam apanhar era o noivo dela. Pelos visto, Benjamin queria ter acesso aos clientes de Alice e aproximou-se dela. O que nem ele nem a mulher (que ainda não se apercebeu) estavam a contar era que ele se apaixonasse a sério por Alice. Fantástico! Quando Margot ordena que Benjamin abandone Alice, começa o jogo. Ele ainda tenta fugir com a “noiva”, mas quando ela toma essa decisão é tarde demais. A própria Alice estava demasiado apanhadinha para perceber que estava  a ser enganada.

A premissa da série é interessante e é um episódio que nos deixa curiosos para saber como vai correr esta caça. Alice e Bem estão apaixonados, mas é um amor impossível pelas atividades dele, por a ter enganado e traído. A sério, não me canso de dizer, esta série transpira Shonda Rhimes por todos os poros, mesmo que não tenha sido ela a criá-la.

Em relação ao resto da equipa, pouco sabemos sobre ela, mas este piloto serviu mais para meter a roda a andar. Teremos uma série que terá os típicos casos da semana e a perseguição ao Mr. X será o tema central desta primeira temporada. Muito ao estilo de Scandal. As audiências não foram promissoras, mas se calhar os telespectadores ainda estavam a ressacar com o final da temporada de How to Get Away with Murder. Isso ou o público americano também começa a cansar-se da fórmula.

Relativamente à protagonista, gostei muito da performance da Mireille Enos. Cheira-me que ela vai conseguir liderar com estilo esta série. E a química entre ela e Peter Krause está no ponto. Veremos se os restantes episódios são bons para nos agarrar…

Maria Sofia Santos