Classificação

5.5
Interpretação
6.5
Argumento
6
Realização
6
Banda Sonora

[Pode conter SPOILERS!]

Baseada na trilogia com o mesmo título, escrita por Lev Grossman, a estreia oficial está prevista para janeiro de 2016. Contudo, durante a Comic Con Portugal, no dia 6 de dezembro, foi exibida uma antestreia exclusiva do episódio piloto de The Magicians, a nova série sobrenatural do SyFy.

Estamos em Nova Iorque e vemos Quentin Coldwater (Jason Ralph), obcecado pela obra de Christopher Plover, Fillory and Further, que descreve a descoberta de um mundo mágico por cinco crianças. Quentin está prestes a entrar na Universidade, bem como a sua amiga Kady Orloff-Diaz (Jade Taylor), que se interessa igualmente pelo fantástico.

São os dois levados por artes mágicas até um edifício (que mais tarde saberemos que se trata de uma Universidade de Magia), onde são colocados de imediato numa sala com outros jovens a fazer um teste, para avaliar as suas capacidades mágicas. Quentin e Kady estão totalmente confusos, não sabendo bem o que se passa e onde estão. Quentin é aceite na escola ao conseguir, sem saber como, movimentar as cartas de um baralho. Kady, para sua grande tristeza e desespero, é rejeitada e fazem-na regressar ao mundo normal.

Depois vemos como a Universidade funciona, com diferentes categorias de alunos, distribuídos segundo as suas capacidades: telecinesia, mediunidade, levitação, adivinhação, etc. Vemos intrigas e relacionamentos característicos nas universidades americanas e o colega de quarto de Quentin que, com a sua namorada, forma o típico par irresponsável, que só quer diversão. Alice (Olivia Taylor Dudley), marrona, chata, sem amigos e que sabe tudo, domina a magia como nenhum outro aluno e é rejeitada pelos colegas.

Não podiam deixar de existir forças do mal que, aproveitando a frustração de Kady, tentam recrutá-la, pois ela também acaba por perceber que possui poderes mágicos. Caso Kady ingresse nessas forças do mal, adivinha-se um confronto entre Kady e o seu amigo Quentin.

A comparação com Harry Potter é inevitável, só que passado a nível universitário. Até tem vários pontos de contacto – as capacidades mágicas desconhecidas das personagens principais até serem levadas para a escola, o reitor, a marrona sabe tudo, o lado mau da magia. Digamos que é uma espécie de Harry Potter mais adulto e passado em Nova Iorque.

A série fará as delícias dos amantes da magia, com efeitos especiais muito bem conseguidos, intrigas e enigmas constantes.

Timóteo Velosa
(Reviewer convidado)