Classificação

7
Interpretação
6.5
Argumento
7
Realização
6.2
Banda-Sonora

Alexandra Parrish é a mais recente recruta da Academia de Treino do FBI. Com ela, uma nova série de companheiros esperam preencher os requisitos para se alistarem na agência de segurança mais famosa do mundo. Na base de Quantico (Virgínia), para onde os novos alunos são enviados, eles precisam de se submeter a um treino que irá testar as suas capacidades físicas, bem como desvendar segredos ocultos que poderão pôr em causa o seu progresso. Nisto, num futuro-aparentemente-não-muito-distante, Alex acorda no que parece ser os escombros de uma explosão mesmo no centro de Washington DC. Desnorteada e sem ideia do que aconteceu, Alex é forçada a reviver os momentos do seu treino, bem como as relações com os seus colegas, visto que um deles poderá ter sido o responsável pelo atentado.

Quantico começa de forma divertida e lança uma premissa interessante nesta lotada fall season. Priyanka Chopra, uma atriz que Bollywood conhece muito bem, apresenta-se como uma ousada e inteligente aprendiz que parece traçar os perfis psicológicos dos seus colegas com alguma facilidade e juntando-se a ela temos uma imensidão de novos talentos que têm preenchido as séries mais badaladas do momento como Brian J. Smith, que os fãs de Sense8 conhecem muito bem, Jake McLaughlin (da cancelada Believe), Johanna Braddy de UnREAL Tate Ellington que podemos ver em The Walking Dead e The Mindy Project, entre outros.

O elenco, portanto, assume-se como um ponto forte desta estreia. O argumento, por mão de Joshua Safran, não é perfeito, aliás, com tantas reviravoltas e tanta rapidez em encaminhar a narrativa para o episódio seguinte, acaba por ser “demasiado” para um piloto. Por muito que o objetivo seja, igualmente, desvendar os mistérios em volta dos recrutas a um ritmo demorado, sentimos que os personagens em demasia não nos permitem fixar quem é quem nem o seu propósito na história. Isto, claro, poderá tornar-se numa mais-valia à medida que apalpa terreno, mas atirar o espectador para o meio de eventos diferentes e alternar entre passado e futuro com uma frequência abismal não é a melhor forma de começar uma série. O espectador para além de se sentir confuso com o enredo não consegue assimilar quem é quem no meio de tanta barafunda.

No entanto, ação, entretenimento e twists são já abundantes em “Run”, o que torna Quantico uma das apostas a seguir durante este outono. Pode pecar por se querer apressar, mas não deixa de ter os elementos certos para intrigar o público e fazê-los ter o “bichinho” para continuar a ver a série. Destaco a protagonista Priyanka Chopra, que reúne uma beleza invulgar e exótica, elevando o carisma do piloto, mas quanto ao resto é ainda muito cedo para tecer opiniões, para pensar no que poderá surgir a seguir, até porque vamos ter uma semana para digerir este episódio de muitos acontecimentos e de muitos personagens com quem não estamos minimamente familiarizados.

Apesar disso, o enredo de “Run” promete tornar Quantico no novo CSI ou Law and Order, cuja longevidade se estende até às 15 ou mais temporadas, visto que “pano para mangas” tem muito, mas primeiro terá de ganhar o afeto e consideração do público.

Jorge Lestre