04x15 - Q&A

04×15 – Q&A

Anna Mueller é o novo número que Harold e John estão a investigar. Aparentemente, Mueller parece ser vítima de abusos, com pisaduras no corpo e alguma chantagem emocional recebida por telemóvel. Claro que em Person of Interest nada é o que parece e um pouco de investigação leva Reese a descobrir a verdadeira identidade da jovem. Harold, por outro lado, depara-se com um novo puzzle de Nautilus que, recordando, é uma das mais artisticamente variadas camuflagens de Samaritan.

Claire Mahoney era uma rapariga entusiasta que se viu em apuros quando resolveu fazer a “caça ao tesouro” com as pistas de Nautilus e não tardou a precisar da ajuda dos nossos heróis. Harold encontra-a novamente, através das coordenadas que Samaritan deixou no último puzzle; Claire parece assustada, como uma fugitiva que meteu o nariz onde não era chamada e fica ferida assim que Samaritan descobre o paradeiro de ambos. Harold está relutante, ainda que curioso sobre este misterioso regresso da jovem hacker. Claire tinha dito no final do seu último encontro, que iria continuar a resolver os puzzles de Nautilus até este súbito aparecimento. Harold explica-lhe o verdadeiro intuito da inteligência artificial que tenta esconder a ânsia de criar um mundo à sua imagem sem se preocupar com quem tem de eliminar para o conseguir.

Enquanto Harold trata de convencer Claire, John e Fusco tentam resolver o problema de Anna Mueller. Mueller trabalha numa empresa especializada em criar tecnologia que visa ajudar aqueles que mais precisam no preciso momento em que precisam dessa ajuda. Isto é, uma aplicação telefónica que ao ser confrontada com o pedido vocal do utilizador, procura pelos melhores e mais viáveis resultados para solucionar o problema. Anna descobrira que a aplicação fora manipulada e que Paul Zimmerman, um dos muitos utilizadores, se tinha suicidado porque VAL (o nome da aplicação) lhe havia fornecido resultados para tal.

Com Fusco e John em cima do acontecimento, Harold tenta dedicar-se à tarefa de proteger a adolescente hacker que parece ter mais a esconder do que aquilo que se pensa.

Não vou falar sobre o desfecho porque isso é algo que os fãs quererão ver por si mesmos. Vou falar apenas da fantástica exibição que Person of Interest tem feito ao longo desta 4ª temporada. A incrível equipa de guionistas tem provado que a imaginação não tem limites quando se trata de se se focar nas desvantagens e malefícios da evolução tecnológica. O Dia do Julgamento Final de Exterminador Implacável parece o recreio de uma escola primária em comparação com a inteligência e astúcia desta batalha entre a Máquina e Samaritan.

Com twists frequentes, personagens extraordinárias e misteriosas, o que mais pode um fã de televisão precisar? Ah, claro, um saco de pipocas a acompanhar!

Nota: 9/10

Jorge Lestre