Classificação

8.5
Interpretação
7
Argumento
9
Realização
8
Banda Sonora

[Contém spoilers]

His Dark Materials termina a sua 2.ª temporada com Æsahættr, uma season finale que certamente partiu muitos corações mas que, mesmo assim, não foi o final incrível que eu imaginei. Talvez por muitas condicionantes derivadas da pandemia da covid-19 que fez, por exemplo, com que James McAvoy não conseguisse filmar um episódio dedicado a Asriel, como estava planeado.

Foi também anunciado esta semana que His Dark Materials foi renovada para a sua 3.ª e última temporada. Como tem sido comentado, esta decisão faz sentido, visto que cada temporada acompanha um livro e, assim, a 3.ª temporada acompanharia o terceiro e último livro da trilogia de Philip Pullman. Eu acho que era bem possível estender o 3.º livro, The Amber Spyglass, por pelo menos duas temporadas, porque o livro além de ser mais extenso, tem muita mais ação e intriga do que o segundo livro, que não é de todo o meu favorito. A minha suspeita é que a HBO irá depois adaptar spin-offs de His Dark Materials, como é o caso da trilogia The Book of Dust, sequela que segue Lyra 12 anos após o primeiro livro. O que achaste da decisão?

Bem, voltando agora ao episódio, espero que estejam todos bem depois desta finale! Mesmo sabendo os finais trágicos que me esperavam, não deixou de doer. Principalmente Lee, que apesar do final poder parecer injusto, teve uma verdadeira jornada de herói, sacrificando-se para que John Parry possa conhecer Will. Passando para esse momento, acho que foi dos momentos mais bonitos da temporada! Foi um dos casos em que a adaptação ultrapassou o livro, já que apesar de ter sido um momento curto, no livro o Will só descobre a identidade de John Parry no último momento antes da sua morte! Ele não tem qualquer oportunidade de falar com o pai e é um dos momentos mais revoltantes da narrativa. Estou muito feliz com a decisão da série de prolongar, mesmo que brevemente, este reencontro.

O tão esperado momento do retorno de Asriel foi curto, mas incrível! Tenho tanta pena que a pandemia nos tenha tirado o episódio dele porque é das personagens mais interessantes, juntamente com Marisa Coulter, e dos atores mais incríveis da série. Espero que consigam repor esse episódio no início da 3.ª temporada. Apesar de eu gostar das adaptações fiéis ao livro, sempre tive curiosidade acerca do que Asriel andou a fazer enquanto todos os outros chegam até ele e é uma oportunidade criativa maravilhosa para a série explorar.

Tenho de falar agora daquela cena pós-créditos! Definitivamente a melhor maneira de entusiasmar as pessoas para a 3.ª temporada. Sobre a narrativa não posso dizer mais mas vai ser uma montanha-russa de emoções garantida.

No geral, acho que a temporada foi mais fraca que a 1.ª. Acho que muita da narrativa foi criada à base de diálogos e esse estilo de história não se traduz tão bem para o pequeno ecrã. Sei que o livro é assim mesmo, mas, como disse, este segundo livro não é o meu favorito. Acho até que a adaptação foi demasiado fiel, o que a prejudicou. Os momentos que brilharam verdadeiramente esta temporada foram os momentos que se afastaram do livro, como a exploração extra da personagem de Marisa Coulter, que se tornou definitivamente a minha personagem favorita. Mesmo assim, é de bater palmas à maravilhosa realização, equipa de efeitos especiais e cinematografia que foram todas excelentes! Tenho esperanças para uma 3.ª temporada mais emocionante.

Deixa nos comentários a tua opinião acerca deste episódio e da 2.ª temporada! E, já agora, aproveito para desejar um feliz Natal! Até à próxima temporada!

Ana Oliveira