Classificação

8
Interpretação
7.5
Argumento
7.8
Realização
8.1
Banda Sonora

Contém SPOILERS!

Mais um episódio se passou e mais desenvolvimentos adensam o enredo da série que caminha a passos largos para o final. Por entre clichés e novas personagens, o apocalipse vai-se afirmando perante os grupos sobreviventes, onde a moral e a ética podem ser questionadas, já que o que apenas importa é viver mais um dia sem ser mordido por um infetado.

Chris e Travis não deram o ar da sua graça este episódio, apesar do desenvolvimento das suas cenas ser o mais esperado pelos seguidores. Por outro lado, os outros grupos conseguiram colmatar a ausência destes dois e acabaram por nos trazer mais um pouco deste drama pós-apocalíptico.

No seu grupo, Nick demonstra que a sua adolescência conturbada é útil para algo. Sugere a Alejandro que adulterem os medicamentos que trocam por alimentos para conseguirem conquistar algo precioso neste novo mundo: tempo. Apesar das dúvidas, Alejandro alinha e acaba por parabenizar o engenho de Nick dando-lhe uma casa. O grande cliché deste núcleo acabou por ser Luciana que, após saber que o seu irmão morreu, se refugia nos braços de Nick e acontece mesmo um beijo. Foi estranho e forçado, embora gritantemente previsível. Sinceramente, não sei qual o motivo dos guionistas criarem constantemente personagens frias e distantes que acabam por se entregar na primeira investida… Nick nem teve de se esforçar muito. É verdade que não tivemos cenas de ação, a calmaria reinou nesta pequena comunidade, embora tenha ficado a estranhar a imunidade de Alejandro às mordidas dos zombies. Duvido que tal seja verdade, mas como se diz: “ não acredito em bruxas, mas que as há, há”…

Por outro lado, o grupo de Madison esteve ao rubro… entre confrontos entre humanos e humanos com zombies, os tempos mortos acabaram por ser praticamente nulos. Sendo assim, a ação deste núcleo acabou por complementar a calmaria do mencionado anteriormente. Madison voltou a assumir-se como líder natural do grupo e conseguiu formar tréguas com os hóspedes do hotel, aumentando os seus seguidores e ao eliminar a ameaça dos zombies. É verdade que Alicia teve a ideia de levar os infetados para o mar, onde a corrente os levará para longe, mas o trabalho pesado ficou para a sua mãe. Com esta enorme conquista, Madison assegurou um excelente abrigo para aqueles que quiserem ficar, embora ainda haja quezílias internas graves que têm de ser resolvidas. A última cena, onde Strand foi ajudar Oscar a lidar com a sua dor foi a cereja no topo do bolo. Além de ter confirmado o seu amor pelo finado Thomas, chorou e ajudou Oscar a seguir em frente, indo matar-lhe a noiva infetada. Caso tudo se resolva a bem, teremos aqui um dos grupos mais fortes, e humanos, desta nova temporada… e da próxima!

Questões em análise:

  • Alejandro foi mesmo mordido por um infetado e não se converteu? Temos aqui um imune ou trata-se apenas de conversa da treta?
  • Por quanto tempo o grupo de Nick conseguirá viver em paz com os medicamentos alterados? Duvido que se aguentem muito tempo. Teremos batalha na certa nos próximos episódios.
  • Luciana e Nick? A sério? Não lhes dou uma semana de namoro sem que Nick leve uma sova da namorada.
  • Irão os convidados do casamento perdoar Elena e unirem-se ao grupo de Madison? Tudo indica que sim, mas a que custo?
  • Irá este grupo conseguir manter-se no hotel por muito tempo?
  • Como está Travis no grupo de adolescentes que adotou Chris como seu “matador”?

Rui André Pereira