Classificação

8.7
Interpretação
7.5
Argumento
7.8
Realização
8
Banda Sonora

Contém SPOILERS!

E assim chegou o melhor episódio da temporada! Com um desenvolvimento agradável, começamos a ter um cheirinho do apocalipse zombie que, mais cedo ou mais tarde, atacará o nosso grupo. A sorte é que alguns dos elementos acabaram por ter um treino intensivo sobre a vida que os espera.

Começando por um esclarecimento: tenho criticado de forma negativa os episódios desta temporada… já o havia feito na temporada anterior. Quando Fear The Walking Dead foi anunciada, a sinopse mostrou-nos que o enredo giraria em torno do início do apocalipse zombie. Ora bem, julgo que nos enganaram, já que seria altamente improvável que o comum mortal conseguisse alguém que o levasse para alto-mar num iate luxuoso. O quotidiano no início deste género de catástrofe, acompanhando uma família com um percurso aparentemente normal, daria uma série melhor que The Walking Dead. Mas lá está, esta é apenas a minha opinião e é esse o objetivo destes textos que vou escrevendo semanalmente.

Com a navegação pela costa americana, o nosso grupo depara-se com o icónico voo 462, já explorado numa web series anteriormente. Como se tratou de uma história de sucesso, julgo que poderia ter sido melhor aproveitada para apimentar a série… mas pronto… teremos de nos contentar com o que nos foi apresentado. Não fosse Salazar estar preocupado com a falta de medicamentos da filha, o grupo passaria ao lado sem aproveitar esta oportunidade de rechear os armários do iate. A avaria no sistema de arrefecimento acaba por ser o cliché que obriga o grupo a permanecer ali durante algumas horas… cliché agravado quando o iate é concertado na hora crítica em que poderá ser atacado por uma horda de zombies. A exploração dos destroços do avião acaba por não ser o ponto alto do episódio já que, pela primeira vez, o nosso grupo se depara com dezenas de zombies e temos o primeiro grande conflito da série! Gostei de ver os mais jovens do grupo a darem um bailinho de como matar zombies ao ex-militar profissional, Salazar.

O grupo acabou por beneficiar de toda esta situação ao ganhar dois novos membros… ou não. Alex e Jake, bastante ferido, candidatam-se, mas Strand deixa bem claro que não permite que os dois subam a bordo e acabam por ser rebocados. E não é que Strand volta e corta a corda? Wow! Desta não estava à espera! Jake está bastante ferido, mas Alex revelou-se uma excelente aquisição, perita em matar zombies. Este personagem torna-se ainda mais misterioso a cada episódio que passa e o meu instinto grita-me na cabeça que tudo o que ele revelou sobre uma casa no México é uma valente mentira. O grupo necessita dele para sobreviver, resta-nos saber quanto tempo é que têm até que Strand se livre dele.

Em suma, Alicia, Nick, Cris e Salazar acabaram por ser postos à prova e, sobretudo os mais jovens, acabam por começar a conquistar a chama de sobreviventes típica deste género de séries. No entanto, para um grupo que não teve grandes confrontos com zombies, acabaram por se sair bem de mais. De qualquer das formas, foi excelente ver este pedacinho de ação, um aperitivo daquilo a que o nosso grupo não poderá fugir para sempre.

Questões em análise:

  • A grande questão é mesmo sobre Strand: com quem comunica ele em segredo? Isto só revela uma coisa, Strand mente em relação a tudo o que tem revelado até agora. A casa fortificada com comida armazenada é demasiado boa para ser verdade.
  • É de mim ou Alicia, Nick e Cris sofreram uma transformação enorme neste episódio? Finalmente aceitaram o que os espera?
  • Madison esteve estranha. Acredita mesmo em Strand? Ou está a fazer o jogo dele para continuarem a salvo?
  • Que acontecerá a Alex e a Jake? É uma pena desperdiçarem o talento de Alex para aniquilar zombies!

Rui André Pereira