03×18 – Forgiving, Relentless, Unconditional

03×18 – Forgiving, Relentless, Unconditional

Novo episódio de Chicago Fire, com a NBC a retomar um assunto pendente da semana anterior. April. Amiga de Severide e Rice do tempo de escola mas que Severide não conseguiu uma aproximação agora que a reencontrou. Já no último episódio ficou no ar a ideia que Severide sabia o motivo. E sabia mesmo. Aparentemente, quando Severide tinha 16 anos, teve alguns problemas em casa e precisou de encontrar refúgio. Esse refúgio foi a casa de April. O problema é que quando ambos voltaram à escola depois do verão, Severide fez de conta que não conhecia a amiga. Agora, já crescido, o bombeiro alega que estava evergonhado naquele tempo. Claro que April vai levar algum tempo a seguir em frente. Mas acredito que quando o fizer, eles não serão apenas amigos. É só uma ideia.

Entretanto, Brett chega à conclusão que o relacionamento com Joe Cruz não é bem o que procura. O problema é que a jovem paramédica não sabe o que fazer, então vai evitando o bombeiro. O mais caricato foi o facto de ter sido Cruz a deixar Brett e não o contrário. A paramédica estava a tentar mas perdeu a vez. E depois disto, parece que Brett ficou com dúvidas em relação ao desfecho.

Durante uma emergência, Herrmann consegue resgatar uma criança de um edifício em chamas. Apesar de ter sido o salvamento delicado, terminou bem. O problema surge quando a polícia de Chicago PD aparece no quartel a fazer perguntas sobre a origem do incêndio. E quando tomam conhecimento de um vídeo onde se vê o pai num comportamento negligente com a criança, a fumar droga mesmo ao lado do filho, é lançada uma verdadeira caça ao homem.
Herrmann acaba por ficar bastante abalado com esta situação e isso reflete-se em salvamentos futuros. E quando Herrmann decide procurar o pai do miúdo autonomamente, era mesmo uma questão de tempo até a situação descambar completamente. E com grande estrondo. Herrmann encontrou o homem e deu-lhe uma valente tareia. Acho que se Casey não aparece naquele momento, Herrmann matava o sujeito. Mesmo!
Quem continua a lutar pela vida é a criança, Alec Slater. E como já é habitual, nestas situações a equipa é muito solidária e todos acompanham com preocupação a situação, especialmente Herrmann. Quando surge a notícia do falecimento da criança durante uma cirurgia de emergência, a equipa fica em choque.

Destaque ainda para o OK da equipa médica para Mills, que está assim habilitado a voltar à equipa de Severide. Resta saber o que vai agora fazer com esta notícia.

Nota: 7/10

Ricardo Almeida