Classificação

6
Interpretação
4
Argumento
7
Realização
7
Banda Sonora

[Contém spoilers]

Mais do mesmo com um vislumbre de esperança.

É um pouco triste pensar que podia criar uma review padrão, fazer copy paste episódio após episódio e o resultado seria o mesmo. Blindspot não parece estar a ter um investimento muito grande na escrita para o seu final. O seu percurso podia ser muito parecido com Person of Interest (doravante referido como PoI). Começa como mais uma série policial, mas consegue o seu destaque na 3.ª temporada, provando que merece ter o seu lugar. Só que a partir daí seguiram caminhos opostos. PoI teve uma quarta temporada excelente, souberam que não iriam ser renovados para além da quinta e apresentaram uma obra prima também no formato de uma temporada mais curta. No caso de Blindspot parece que desistiram e que puseram coisas a acontecer só porque sim até ficarem sem episódios.

Este episódio trata-se de mais um caso onde o nosso amigo secreto envia pistas, no formato de uma referência ao jogo criado por Patterson, o Wizardville, e levam a equipa a ter um encontro com  uma organização terrorista. Aqui Zapata mostra a sua fragilidade mental e entra em parafuso, o que leva a equipa a separar-se e a ter que voltar para o esconderijo sozinha. Só que deixa de se poder considerar esconderijo quando Jane aparece com um dos homens que estava no local como prisioneiro dela. Acho que aqui foi logo a primeira falha do episódio, não consegui sentir a vacilação de Zapata como natural, mas sim como algo que precisaram que acontecesse, assim como acho que podiam ter mostrado mesmo o que aconteceu dentro do armazém.

Durante o resto do episódio temos a continuação da discussão interna, onde Rich parece ser o único membro com os pés assentes na Terra e traz algo estável e bom, para a equipa e para a série. Tenho que dar a mão à palmatória com o pequeno twist sobre o prisioneiro, que não irei referir aqui, mas, apesar de não ser muito original, até me deixou surpreendido. De resto, acho que foi mais um episódio à semelhança do que os últimos todos têm sido, exceto uma pequena luz ao fundo do túnel. A ação que Madeline toma para mostrar a Weitz que não está a brincar e, por sua vez, a reação de Weitz foram os pontos mais positivos deste episódio. Finalmente Madeline, ao fim de uma temporada e uns episódios, está a dar um step up como vilã.

Não auguro um final marcante e épico para uma série que merecia um pouco mais, mas espero estar enganado e Blindspot ainda tem dez episódios para subir o nível.

E vocês, concordam comigo? Esperavam mais ou estão a ficar satisfeitos com esta temporada? Se sim, do que estão a gostar particularmente?

Raul Araújo