The Flash – 02×19 – Back to Normal
| 30 Abr, 2016

Publicidade

Normal, regular, ordinário… mas sempre um herói.

No último episódio, Flash salvou a vida a Wally, mas para isso teve que ceder os seus poderes a Zoom. E esta semana vemos algumas consequências dessa decisão. No entanto, a maior parte do material foi puro filler e sem grande investimento por parte dos escritores, o que no final fez com que o episódio ficasse bastante aquém do que podia ter sido.

Tal como o Dr. Wells, desta vez também acho que a culpa da situação é principalmente de Barry, aquela decisão dele ainda me continua atravessada. Sem os seus poderes não há hipótese de resgatarem Caitlin e se Zoom os decidir atacar (ou conquistar toda a Terra-1 como o vemos a dizer mais tarde) não há ninguém para o impedir.

Neste seguimento, Wells decide que a melhor opção para assegurar a segurança da filha é encontrá-la e tê-la junto de si para ele próprio a proteger. Apesar de Jesse Quick (nome dado à personagem nos comics) ainda não me ter conquistado e me parecer uma rapariga mimada na maioria do tempo, a história entre ela e o pai neste episódio foi um dos pontos de que mais gostei.

O vilão, Griffin Grey (teve a sua 1.ª aparição em Flash: The Fastest Man Alive #1 de agosto de 2006 e começou por primeiro seguir a rota de herói tendo-se depois desviado para vilão devido ao efeito secundário dos seus poderes), não foi mau no geral e serviu bem como base para os diversos plots: na história entre Jesse e Wells – depois de Griffin quase mandar Wells desta para melhor, isto leva Jesse a perdoar o pai pelo assassínio de Turtle, enquanto que Wells promete-lhe que não voltará a deixar-se consumir pelo lado negro. Qual é a vossa opinião? Eram capazes de o perdoar se estivessem naquela situação? Eu acho que foi uma péssima escolha e que terá que se tentar redimir o resto da vida, mas pai é pai.

Para agitar o conflito interno de Wells – apesar de ter estado ausente, não foi esquecida a culpa pela explosão do acelerador de partículas e tudo o que daí surgiu (o que vem pesar na decisão final de quererem provocar uma nova explosão para devolver os poderes a Barry. Será que conseguem conter a explosão para só afctar Barry ou irão provocar uma nova vaga de vilões meta-humanos?); e também para mostrar um Flash a lutar mesmo sem poderes – mas com a ajuda de um colete enviado por Felicity e inspirado no fato de Atom (adoro este crossover entre as diferentes séries e os vários heróis). Porém, um pouco mais de desenvolvimento na história de Griffin tê-lo-ia tornado um vilão memorável e os confrontos com a Team Flash foram bastante fracos, principalmente em termos de ação. A batalha final também me deixou intrigado, pois apesar de o plano ser envelhecê-lo, mas no fim deixá-lo vivo, quando ele começou a abusar demais dos poderes viu-se pouco esforço dos heróis para o demoverem de se auto-destruir. E temos que ignorar o facto de Griffin ter conseguido encontrar Wells assim de repente (ele não anda propriamente com a cara à mostra, senão já os jornalistas andariam atrás dele. Será que andaria a rondar S.T.A.R. Labs já há uns tempos e iria raptar qualquer pessoa que achasse que o poderia ajudar?) e o envelhecimento acelerado ter sido de repente exponenciado quando se encontrou com a Team Flash, mas pronto.

Caitlin vs, Caitlin (ou Killer Frost) começou por ser um bom, esperado momento, mas que terminou em miséria. Se foi emocionante ver as duas versões frente a frente e o plano de fugirem juntas, o momento deixou de fazer sentido quando Killer Frost se virou contra Caitlin – teria sido mais lógico esperar estarem fora do covil do vilão e depois então decidir apunhalar Caitlin nas costas. Embora, mesmo assim, o que para mim teria sido mais racional seria Frost tentar fugir com Caitlin para a Terra-1. O pior de tudo foi a morte de Killer Frost, que pareceu um desperdício de possibilidades e um momento sem impacto. Mas Zoom a atravessar Caitlin e a salvá-la da lança de gelo foi brutal!

Quanto ao nosso amigo Wally, comecei por achá-lo chatito por se querer encontrar com o Flash, mesmo Joe dizendo que isso não seria possível. Mas depois de ele se abrir com Joe e revelar as razões para o pedido, tudo ficou claro e coeso. O momento em que agradece a Flash e diz que não vai desperdiçar esta nova oportunidade na vida foi sem dúvida um prenúncio de que coisas grandes esperam Wally West no futuro.

Ah, e notaram o momento entre Iris e Barry? Será que grão a grão sempre acabarão juntos?

Na próxima semana as aventuras de Flash continuam e Wells e Barry vão tentar que este último recupere os seus poderes, enquanto Zoom decide conquistar Central City na T-1 (se Zoom tem o mundo da T-2 nas mãos, isso quer dizer que lá não existem mais heróis? Super-Homem, Batman, Wonder Woman, Arrow… nada?). Até lá, boas corridas.

Emanuel Candeias

Publicidade

Populares

calendário estreias posters maio 2024

monsieur spade

Recomendamos