Orphan Black – 02×06 – To Hound Nature in Her Wanderings
| 31 Mai, 2014

Publicidade

2x06 - "To Hound Nature in Her Wanderings"

2×06 – “To Hound Nature in Her Wanderings”

No dia em que nos vai chegar o 7º episódio, finalmente publico a review do 6º.

Uma palavra para este episódio: TRAIÇÕES!
Porquê? Já tudo se explica.

Primeiro temos Sarah e Helena na sua little roadtrip atrás do Swan Man. As duas irmãs acampam juntas, brincam as sombras juntas, viajam juntas… Até aqui tudo muito bem (tirando o facto de Paul as andar a seguir…).  Helena guia Sarah até uma pequena vila, onde está a Igreja que é o plano de fundo da fotografia do Dr. Duncan. Enquanto Sarah desce à cave da igreja para ver os arquivos sobre o Cold River Institute, onde descobre que Duncan se fez passar por um Andrew Peckham, e onde encontra fotos macabras do que aparentam ser experiências em bebé e descobre que Duncan trabalhou em Cold River, Helena cansa-se de esperar no carro e vai até um bar e pede uma colorida panóplia de cocktails. É neste bar que conhece um rapazinho muito simpático e educado chamado Jesse. Por estranho que pareça, ambos parecem rapidamente gostar um do outro. Até dançam e se beijam escaldantemente. Mas, o momento dura pouco quando um amigo de Jesse intervém e os separa, o que irrita um pouco Helena. Foi impressão minha ou ela também lhe espremeu os olhos como fez à freira?
Quando Sarah finalmente reemerge dos arquivos, já Helena está a ser levada por dois polícias para a prisão.

E aqui é o primeiro ponto que considero TRAIÇÃO! Oh Sarah, não podias ter ido buscar a rapariga? Então toda a relação entre irmãs era uma fachada da tua parte?! Só a usaste? Acho que esta te vai sair cara…

Pois, não foi a Sarah buscá-la à esquadra, foi a pequena Gracie e o capanga do Henrik (que nunca me lembro do nome), que a conseguiram convencer a ir com eles depois de lhe dizerem que a vão levar aos filhos dela.

Com a ajuda de Art e Felix, Sarah consegue a morada de Andrew Peckham a.k.a. o pai da Rachel. E qual não é o meu espanto quando quem abre a porta é a Mrs. S. E qual não é ainda mais o meu espanto quando, enquanto Sarah fala com o velho Dr. Duncan, a Mrs. S. sai de casa e confronta Paul, que por vir a seguir Sarah, tinha parado do outro lado da rua. Pelos vistos Paul anda a jogar por duas equipas ao mesmo tempo. E a que é que Siobhan se está a referir com “Afeganistão”? Até fiquei confusa!

Duncan explica a Sarah todos os pontinhos que até agora andavam soltos. Que Ele e Susan (a mãe de Rachel) foram contratados pelos militares para desenvolverem o Projecto LEDA e clonarem embriões humanos, mas que um comité de supervisão acabou com a investigação declarando-a um atentado ético. E foi aí que entrou a DYAD como contratante, pagando-lhes para continuar até ao fim. DYAD, sob o comando de Leekie. Leekie, que não deixou que os Duncans criassem Rachel. Leekie que os impediu de expôr os clones há muitos anos atrás. Leekie que matou Susan Duncan. E eu que nos episódios anteriores até tinha gostado das atitudes do Leekie. Not anymore!

Quanto às nossas outras clones, Alison continua na clínica de reabilitação. E mais uma vez: TRAIÇÃO!
Vic the Dick, regressa, no centro de reabilitação onde a nossa soccer-mom está. E quando começamos a pensar que ele realmente mudou e até é bonzinho e quer ajudar Alison, pimbas! Lá vai ele encontrar-se com a parceira da polícia de Art. A chata da mulher ainda não desistiu?! Bolas!

Na DYAD, a Science Mega Force ganha um 3º membro! Lembram-se do geek Scott, o colega de universidade de Cosima, que tinha um fascínio por ela? Foi contratado para as ajudar no laboratório. E o rapaz rapidamente mostra que é realmente muito bom no que faz. Ele descobriu que as células estaminais que Leekie está a usar para o tratamento de Cosima não são células de outros clones, mas de uma pessoa diferente. Uma pessoa que terá que ser parente de quem foi clonado… Ou, de um dos clones? A única explicação possível que eu vejo: São células da Kira?! Mas como?

Pena que o Scott não disse isto directamente à Cosima, mas sim a Delphine. Que por alguma razão lhe pediu para ocultar a informação da nossa clone! TRAIÇÃO!

Este episódio desvendou e explicou muito do que até agora eram mistérios e, embora tenha sido mais fraco em relação aos outros, na minha opinião, por este facto merece a mesma nota que dei ao episódio anterior.

Nota: 8/10

(E venho mais um logo à noite!)

Mélanie Costa

Publicidade

Populares

calendário estreias posters maio 2024

monsieur spade

Recomendamos