BITTEN_EP101_102_D11_SW_0095_REV
Então vamos lá falar de Bitten, a nova série de lobisomens da Syfy, que nos apresenta uma Laura Vandervoort como a Big Bad, e aparentemente única, lobis…mulher. Na minha opinião, no geral, o episódio piloto está bem conseguido.

Primeiro, conhecemos a nossa protagonista, e começamos a perceber a vida que ela leva na cidade para onde se mudou, na tentativa de fugir a acontecimentos do seu passado. Depois, começamos de conhecer a outra parte, isto é, o sítio e o clã, de quem ela quer manter a maior distância possível.

Antes de continuar, tenho que partilhar convosco a minha 1ª dúvida existencial quanto a esta série e aos senhores que deram os nomes aos personagens principais! Não haveria mais nomes nenhuns na lista? Tinham mesmo que chamar Elena à protagonista (para quem não sabe, Elena é também o nome da protagonista da série de vampiros da The CW, The Vampire Diaries) e Jeremy ao chefe do clã? (Jeremy que, também para quem não sabe, é o nome do irmão da Elena de Vampire Diaries). Tipo… porque não Helen e Jeremias? Sempre era um bocadinho diferente, e eu não ia fazer a correlação entre as duas séries!

Mas continuemos… Ora, no que diz respeito à vida actual de Elena, é logo dado a entender muito. Ela tenta esconder a todo o custo que é lobismulher e as suas origens, namora com o irmão de uma colega de trabalho cuja mãe não a suporta, tem um psiquiatra que afinal não é psiquiatra mas sim outro lobisomem, e que a vai ajudando com as coisas wolf-related… Contudo, no que diz respeito ao que ela deixou para trás e o porquê de o ter feito, muito pouco é revelado. Ok, poderia ser simplesmente pelo facto de não ter gostado de a terem mordido e ela agora ter que, volta meia volta, se transformar numa lobinha branca de olhos azuis que gosta de correr e caçar coelhos, mas acho que há ali mais do que só raiva por quem a transformou. Cheira-me (Ah! Parece que os lobisomens desta série, mesmo em forma humana, têm os sentidos muito apurados. E um buraco no estômago também, que a miúda passa o episódio sempre esfomeada! Achei o facto interessante) que há para ali antigos romances, ou mortes ou qualquer coisa misteriosa que ainda está por revelar.

E também de importante referência, temos o momento que inflama o início de toda a história e das reviravoltas que estão prestes a acontecer na vida de Elena. Estou a referir portanto, o aparecimento de um lobo na terra natal da nossa protagonista, Stonehaven, cujo odor ninguém do seu clã lá da terra reconhece , e que decide começar a matar seres humanos, coisa que vai contra as regras do clã. Ora, e como ninguém o conhece, e pelos vistos a Elena é a melhor farejadora de todo o clã, eles não a podem deixar descansadinha da vida com o seu namorado (bastante jeitoso por sinal), e têm que a chamar para vir tratar do “assunto de família”. É pá, neste caso achei um bocado exagerado o “Putos, um lobisomem não-identificado matou uma pessoa, reunam as família toda que temos que apanhar o sacana.” Pelo menos que metessem o gajo a matar logo meia dúzia de campistas, tinha mais impacto! Ok, vou deixar de ser insensível.

Outra coisa que me intrigou, é que nas sinopses da série dizem a tal coisa de ela ser a única lobismulher. No entanto, no piloto não fazem uma única referência a isso… Fiquei indignada e ao mesmo tempo curiosa… lá vou ter que ver mais uns episódios para ver se desvendam estas coisas.

(Ah, e outro facto curioso, a tradição a que estamos habituados de que os lobisomens se transformam com a lua cheia parece não ter sido transposta para aqui… ou pelo menos, não passaram muito essa ideia no piloto.)

Resumindo, não é assim nada de novo nem muito espantoso, mas tem algum potencial, e deixa muitas perguntas no ar que me vão fazer ver mais dois ou três episódios antes de me decidir se é mais uma série para acompanhar, ou se é para descartar.

Nota: 7/10

M. Costa