3x10 - The New Neverland

3×10 – The New Neverland

 

Contém SPOILERS.

Belle: He’s back.

Siiim! Finalmente, após o inferno que foi Neverland, os nossos heróis regressaram novamente a Storybrooke. Toda a cidade se juntou para receber os amigos. E sim, vou admitir que me emocionei bastante com o reencontro. Por muitos problemas que a família Charming traga para a cidade, a verdade é que Storybrooke não é a mesma sem eles!

Ver Wendy a abraçar os irmãos foi particularmente tocante. Assistimos a todos os esforços que Michael e John fizeram para salvarem a irmã e por fim conseguiram-no. E, claro, Rumple e Belle estão novamente juntos. Adoro-os! Aqui não há dúvidas.

Agora que penso nisto, este foi o episódio dos reencontros. Ariel e Eric. Belle e Rumple. Charmings e os amigos. Baelfire e os Darlings. Henry e a família. Ah, e também foi o episódio em que Jared S. Gilmore provou de uma vez por todas que é uma das promessas de Hollywood da sua gereção.

Mas uma coisa de cada vez. As aventuras em Neverland deixaram algumas pontas soltas, nomeadamente o triângulo amoroso Emma/Baelfire/Hook. Por estes lados, torce-se pelo Team Bae. Contudo, muito honestamente, não faço ideia de como é que isto se vai resolver. Não me parece que a decisão de Hook de se afastar de Emma seja para durar (hum, e serei a única a achar deveras estranho vê-los lutar pela mesma mulher quando pensamos que o Hook esteve com a mãe do Baelfire? Jesus).

Ainda não tivemos oportunidade de conhecer verdadeiramente Bae e, depois de tudo o que se passou, creio que ele merece ficar com Emma. Acho que é o destino. Pode ser que Edward Kitsis e Adam Horowitz me troquem as voltas mas vamos esperar para ver. Tive pena que tenham adiado mais uma vez esta história. Todavia, concordo que havia assuntos mais importantes para tratar.

Para não variar, toda a gente vai festejar para o Granny’s. É aí que Emma se começa a aperceber que algo de errado se passa com Henry. Sempre com um instinto infalível a nossa heroína. Também não ajudou o facto de o filho ter pedido para ficar com Regina. A nossa Evil Queen não teve ninguém a recebê-la na chegada e, tocada pelo amor do filho, nem suspeitou de nada.

Não sei porquê, mas as cenas entre Emma e David são sempre as minhas preferidas. São pai e filha e os actores têm uma excelente química. Perfeitos!

Falando em David, Rumple cumpriu o que prometeu e criou o elixir para o curar (suspiro de alívio). Os flashbacks deste episódio vão também para Snow e Charming, na sua demanda por Medusa para acabar com Reginam durante a sua lua-de-mel. O plano acabou por não resultar e Snow percebeu que não podia afastar todos os males da sua vida. Gosto sempre de cenas do passado das personagens mas achei estas deveras longas. Queria sempre voltar para Storybrooke.

O ataque da Sombra à Fada Azul confirmou que a guerra com Peter Pan ainda não tinha acabado. Nesta parte não percebi algumas coisas. Como é que o Peter controla a Sombra, exactamente? E porque é que resolveram matar a Blue? Ela já conhecia Pan e foi uma espécie de vingança ou foi simplesmente aleatório? E, já agora, ela está mesmo morta?

Rumple e Emma lá resolvem soltar Pan da caixa de Pandora, mas fora da cidade. Mais uma vez, grande performance de Robbie Kay. Parecia mesmo que a alma de Henry estava presa no corpo de Pan. E vice-versa. Grande Jared e, meu Deus, ele consegue fazer de mau! Palmas para estes dois jovens.

Estou com muito medo do que vai acontecer agora que Pan tem em seu poder a maldição de Regina e quer criar a ‘nova Neverland’ em Storybrooke. Mas, se pensarmos bem, Storybrooke era uma espécie de Neverland antes de Emma ter quebrado a madição.

The New Neverland foi um episódio forte, onde, mais uma vez, os escritores nos conseguem surpreender e a chorar por mais. Só de pensar que, depois do winter finale da próxima semana, OUAT só regressa em Março…

Agora só resta contar os dias para o último episódio do ano. Tick tock.

Nota: 7.5/10

Maria Sofia Santos