Thanksgivig day! Dia da família, do peru e de Black Friday. De uma correria desenfreada às lojas para encontrar as melhores pechinchas possíveis. Neste episódio tivemos uma Frankie com direito a audiência televisiva devido à sua doença por descontos e uma Sue terrivelmente assustada após ter descoberto este lado negro da sua mãe.

Um Axl prestável e disposto a ajudar é sempre estranho, mas depois da enorme asneira que fez no episódio passado devo dizer que não me admirou. Foi deveras engraçado vê-lo tentar arranjar formas de se escapar da reprovação dos pais mesmo antes de falar com eles. No fim percebeu sozinho (ou com o silêncio do Mike) o que andava a fazer mal e prometeu que se ia dedicar mais e auto castigar-se. Nem pôs chantili na tarte nem nada vejam bem!

Que o Brick é um rapazinho esquisito e com um comportamento muito peculiar já todos sabíamos, mas que tinha esperado 10 anos para a mãe lhe fazer gelatina de limão no dia de Ação de Graças é realmente demais. Claro que como tem uma mãe que mais cabeça no ar não podia ser, de um dia para o outro esqueceu-se imaginam que se podia lembrar 10 anos depois? Realmente, só mesmo aquele miúdo!

Este episódio foi recheado de aventuras e sobretudo penetras. O que se avizinhava um jantar de ação de graças familiar, tornou-se num jantar para encalhados e para revelar segredos. Uma cunhada atiradiça com dois filhos adolescentes no mínimo estranhos e um chefe intrometido e desentendido juntaram-se à família Heck e aos pais da Frankie.

Foi um episódio equilibrado sem pontos altos e baixos.

Nota: 7,5/10

Ana Rodrigues