chicagofire02x07

02×07 – No Regrets

Como esta é a primeira review de Chicago Fire, será mais detalhada para poder contextualizar melhor a série, os personagens e a ação.

Chicago Fire conta o dia a dia de uma corporação de bombeiros da cidade de Chicago. O Batalhão 51 é liderado por Wallace Boden e conta com os tenentes Matt Casey e Kelly Severide para chefiar as suas equipas de bombeiros. Destaque ainda para a dupla de paramédicos composta por Gabriela Dawson e Leslie Shay.

Normalmente, em cada episódio surgem cenários de ação novos mas paralelamente, existe uma história que nos dá a conhecer um pouco mais desta equipa.

Devido a cortes orçamentais, o Batalhão 51 esteve na calha para ser encerrado. Mas, numa jogada de bastidores, Benny Severide, pai de Kelly, conseguiu um acordo para manter o quartel operacional e, ao mesmo tempo, a garantia  do afastamento de Boden dos destinos do 51. As divergências de Benny e Boden são antigas.

Gabby e Casey há muito que vão tendo alguma faísca entre eles. O problema é a falta de sincronismo. Quando um está na serra, o outro está na praia. Casey é o senhor certinho. Faz tudo para agradar e tem uma postura bastante respeitada pela equipa. Tem vindo a tomar conta de dois miúdos, filhos de um bombeiro que morreu num incêndio, e que a mãe foi presa por condução sob efeito do álcool, em que causou a morte a uma pessoa.

Shay, após ter tido um paciente que se suicidou à sua frente, começou a adotar comportamentos de risco. Lésbica desde o início da série, nunca foi de grandes loucuras mas o incidente provocou-lhe um certo desnorte.

Kelly Severide, que divide a casa com Shay e um outro bombeiro, Otis, tem uma personalidade mais vincada em relação ao outro tenente da corporação, Casey. Mas tem vindo a ficar mais soft. No início da série era mais provocador e chegou a ter alguns atritos com o próprio Casey.

Esta é uma série que cativa muito pelo visual. Cada episódio deve custar uma pequena fortuna pois existem sempre novos casos, novos cenários, novas situações. A isto, junta-se um elenco com créditos firmados. Jesse Spencer, Taylor Kinney e Monica Raymund são alguns dos nomes que saltam à vista. Quem habitualmente acompanha a série, dificilmente fica desiludido.

Neste episódio, a equipa tem de lidar com um descarrilamento com várias dezenas de vítimas. Devido aos cortes orçamentais, não existem mais quarteis de bombeiros operacionais nas proximidades o que faz do 51 o único a operar no terreno durante a primeira assistência às vítimas.
Foi um episódio de emoções fortes, de revelações e muitas surpresas.

Nota: 8/10

Ricardo Almeida