Classificação

4
Interpretação
3
Argumento
4
Realização
5
Banda Sonora

[Contém spoilers!]

Alguma vez chegaram ao fim de um filme sem saber o que se passou, ou com aquela sensação de que foi tudo muito giro mas não chegou a acontecer nada? Now Apocalypse é qualquer coisa desse género.

Nunca é muito bom quando chegas ao fim de um episódio sem saber o que se passou , mas às vezes é exactamente o que a série precisa. Neste caso… não. Now Apocalypse não é, estritamente falando, má. O problema é que não é propriamente o que quer que seja.

Cada actor parece representar segundo a sua própria linguagem sem grande preocupação pelo que é, ou deveria ser, a linguagem da série. A estética tipo anos ’70 é interessante, mas torna-se obsoleta perante o carácter moderno e referencial do diálogo. O próprio enredo é esparso. Não temos grandes eventos – nem personagens, na verdade – a que nos agarrar e não há nada que desperte particular interesse ou simpatia.

Ulysses (Avan Jogia), o protagonista deste estranho evento, tem uma suspeita, a leve sensação de que algo está para acontecer. Nós que o acompanhamos, não percebemos porquê. O único indício que temos de que se passa alguma coisa é o testemunho do próprio Ulysses, que inaugura o episódio em formato voice-over, mas que depois não tem seguimento até aos últimos segundos do episódio que, infelizmente, revelam pouco mais. Há uma pequena explosão de luz no céu durante um breve e tórrido encontro entre Ulysses e o nosso antigo lobisomem favorito (Tyler Posey, como Gabriel), e uma leve indicação do possível envolvimento de uma misteriosa organização. Ulysses depara-se com o cenário do seu pesadelo recorrente, e acaba o episódio.

Um final abrupto para uma série que não chega a começar.

 

Raquel David