No domingo de manhã, o Séries da TV deslocou-se ao The Yeatman Hotel, em Gaia, onde esteve no Meet&Greet com Clive Standen, o actor que interpreta Rollo na série Vikings, transmitida em Portugal no Canal MOV. Estivemos também, à tarde, no Painel do actor na Comic Con Portugal. E dos dois encontros com o actor, a primeira coisa que concluímos é: se ainda não são fãs dele e da série Vikings, deviam ser!

Foram momentos muito animados onde Clive Standen mostrou não ser tímido e responder com boa disposição a todas as perguntas e pedidos dos fãs, tanto no Meet&Greet como no painel onde até correu pelo auditório A, de braços abertos, para abraçar uma fã que se encontrava ao fundinho da sala, após esta lhe ter feito tal pedido.

Meet&Greet:

Para além de conhecermos o actor, no Meet&Greet conseguimos cumprimentar ainda a sua mulher e o seu filho mais novo, de apenas 4 anos, que mastigava furiosamente a orelha de um peluche do Panda – os instintos Viking já a virem à tona.

Perguntámos a Clive como era ser aquele personagem que já todos odiaram e com que já todos simpatizaram, e a resposta do actor foi mesmo nesse sentido e contou-nos um pouco da história do seu personagem. A versão histórica de Rollo, explica o actor, põe-o a 100 anos de diferença de Ragnar Lothbrok. Na verdade, os dois nunca foram irmãos, mas sim primos afastados que viveram em alturas diferentes. Contudo ambos estes Vikings, quase lendários de tão grande a sua fama e a magnitude dos seus feitos e conquistas, tinham histórias que os escritores e realizadores da série queriam juntar e contar, e que seria impossível fazê-lo com nexo separando as suas vidas por 100 anos. Então o criador da série, Michael Hirst, decidiu torna-los irmãos. E enquanto discutia com Clive como iriam moldar o personagem Rollo, continua a explicar o actor, ambos decidiram que Rollo ia ser aquele homem que “Na primeira temporada queríamos que toda a gente o odiasse, na segunda que toda a gente ame odiá-lo e na terceira que todos o amem, ou pelo menos respeitem.”

Clive afirmou que Travis Fimmel, o actor que dá vida ao personagem principal, Ragnar Lothbrok, é o maior palhaço no set. Que passa a vida a pregar partidas a toda a gente, e que o pessoal já quase tem medo das partidas dele. Uma vez, conta-nos alegremente o actor, Travis colou o telemóvel de Jefferson Hall, o viking Torstein na série, no topo de um edifício com a ajuda de uma grua, e que quando Jeff andou à procura dele no final do dia de gravações, a grua já não estava no set, e teve que esperar pelo dia seguinte para reaver o seu telemóvel. “Ainda por cima a agente do Jeff estava a tentar contactá-lo nesse dia, e ele com o telemóvel preso no tecto.” E Clive ainda nos contou outra partida de Travis: “Quando estamos em filmagens nos barcos, a equipa de apoio colocam sempre uns saquinhos com alguma fruta e barras energéticas debaixo dos bancos, para os actores irmos comendo entre takes, muitos passam grande parte do tempo a remar e requer energia. Então o Travis tem a mania de pegar em maças e começar a atirá-las aos outros barcos. Uma vez acertou em cheio na nuca de um dos nossos colegas. Só estou à espera do dia em que ele me acerte com uma, para eu fingir que caio e que fico mesmo mal para ele se arrepender e sentir mal pelo que fez!” exclama o actor entre gargalhadas.

Um dos fãs ficou admirado, pois achava que seria Gustaf Skarsgård, Floki, o mais cómico do elenco, ao que Clive respondeu que ele até era é o mais fácil de ser gozado. “Nós gostamos de picá-lo e dizer que qualquer pessoa consegue fazer de Floki, basta ter uma postura esquisita e falar assim como ele”, diz Clive imitando os gestos e a voz de Floki, arrancando risos de todos os presentes. “Mas também gozamos com o Travis”, acrescenta o actor contando que na cena de luta no início da 2ª temporada, Travis teve que estar em cima de um caixote para parecer da mesma altura que os seus colegas, na frente do batalhão. Nem todos podem ter quase 1.90m como o nosso Rollo, não é?

2014-12-07 10.29.55Clive confessou que fez o casting para interpretar Ragnar Lothbrok. “Não consegui o papel de Ragnar mas acabei por ficar com o melhor personagem da série, o Rollo!” diz o actor, orgulhoso. Acrescenta ainda que, antes de Michael Hirst ter decidido tornar Rollo e Ragnar irmãos, o personagem era suposto ter uns 60 anos, de modo a conseguir juntar as histórias dos dois temporalmente, e que Donal Logue, o actual King Horik, fez o casting para ser esse Rollo de 60 anos. Nós agradecemos que o criador da série tenha imposto uma versão diferente dos factos, a relação entre Rollo e Ragnar não ia ter tanto impacto se eles não fossem irmãos.

Relembrando os seus papéis nas séries Doctor Who e Robin Wood da BBC, Clive assumiu que Vikings foi até agora o maior trabalho da sua carreira, e que estava muito consciente disso quando aceitou o trabalho. “Pouco antes de ter entrado em Vikings, foi-me sugerido entrar em Spartacus. Mas, eu não gosto de Spartacus, e não me apetecia muito andar ‘com o badalo à solta'” diz o actor, sem papas na língua. Falou também dos efeitos visuais do sangue em Spartacus, que parecem muito mais irreais, e explicou como eram feitas as cenas de luta em Vikings, com ‘sangue’ à base de açucar, que tinha a desvantagem de os deixar todos a colar, mas que pareciam muito mais real. Explicou que filmavam 3 vezes a mesma cena: uma primeira vez sem sangue, uma segunda com os injectores de sangue a serem accionados nos devidos momentos das machadadas e golpes, e uma terceira vez e última vez, mesmo já todos ensanguentados. “Muitas vezes eles conseguem aproveitar bons momentos dessas últimas filmagens.”

Já quase no final do encontro, perguntámos ao actor quais eram as séries favoritas dele, para além de Vikings, claro:
“Fargo é sem dúvida a minha série preferida actualmente. Também gosto de House of Cards. E True Detective, que comecei a ver pelas brilhantes interpretações mas a história acaba por arrefecer um bocado e deixar de ter tanto interesse. E também gosto muito de The Walking Dead.”

Painel:

Mais tarde, no painel, através das perguntas dos fãs que encheram o Auditório A da Comic Con Portugal, soubemos outras coisas sobre Clive Standen, o seu papel em Vikings e sobre o futuro da série.

“Qual foi a cena mais difícil de filmar, para ti?” foi uma das primeiras perguntas a ouvir-se no auditório. O actor ponderou durante algum tempo a resposta, e finalmente afirmou “Provavelmente uma cena que vocês vão ver quando chegar a 3ª temporada. É durante uma cena de luta, em que Bjorn está envolvido, e é um momento em que o Rollo encara todos os seus erros do passado. É um momento muito forte para o personagem, e logo foi muito desafiante para mim.” Ele mencionou mais uns detalhes sobre a cena em questão, mas vamos optar por não os descrever aqui, para evitar spoilers.

Perguntaram-lhe também, qual a cena favorita dele, em toda a série. A resposta já se previa, e não podiamos concordar mais: “O batismo do Rollo pelos Cristãos na 1ª temporada.” Sim, é um momento bastante cómico. Uma fã, vestida a rigor de Thor, perguntou-lhe qual era o Deus Nórdico favorito de Rollo, ao qual Clive respondeu rapidamente que achava mesmo que era Thor, dada a relação com a força e protecção.

2014-12-07 14.09.59E surgiu, claro, a pergunta por que muitos ansiavam, sobre a relação entre Rollo e Lagertha. O actor inspirou fundo e disse que ia ter que pensar bem no que dizia para não revelar nenhum spoiler da 3ª temporada, acabando por afirmar simplesmente que “Acho que a Lagertha é o ‘amor verdadeiro’ do Rollo e ele nunca a vai conseguir esquecer.” Ficámos com a pulguinha atrás da orelha. Será que se vai passar  alguma coisa mais amorosa entre os dois neste 3ª temporada?

Por fim, Clive quase que garantiu que irá haver uma 4ª temporada de Vikings. Embora a série ainda não tenha sido oficialmente renovada para tal, o actor afirma que já está tudo a ser pensado e preparado nesse sentido. E ainda bem! Cá esperamos por muitas mais!

Mélanie Costa