No mês passado, notícias surgiram acerca de um ataque do qual o ator Jussie Smollett alega ter sido vítima, sob motivações homofóbicas e racistas. A solidariedade para com ele não se fez tardar nas redes sociais, mas com o passar das semanas começaram a surgir informações por parte da polícia de que o relato de Smollett acerca dos acontecimentos começara a causar dúvidas e que o próprio poderia estar por detrás do ataque, numa tentativa de promoção da sua carreira.

Ontem, o ator foi detido e posteriormente libertado, após o pagamento de uma fiança, e a FOX, que até estes desenvolvimentos virem a público demonstrou o seu apoio total apoio ao ator, viu-se agora obrigada a tomar uma decisão quanto ao destino de Jussie e do seu personagem na série Empire. O canal televisivo optou então por suspender o ator, que ficará ausente dos dois episódios finais da temporada.

Em comunicado, os produtores executivos da série, Lee Daniels, Danny Strong, Brett Mahoney, Brian Grazer, Sanaa Hamri, Francie Calfo e Dennis Hammer, pronunciaram-se sobre a polémica questão. “Os eventos das últimas semanas têm sido incrivelmente emocionais para todos nós. O Jussie tem sido um membro importante da nossa família de Empire nos últimos cinco anos e preocupamo-nos profundamente com ele. Enquanto as alegações são muito perturbadoras, estamos a depositar a nossa confiança no sistema legal (…) Estamos também cientes dos efeitos deste processo nos membros do elenco e da equipa que trabalham na nossa série, para evitar mais perturbações no set” (…), portanto decidimos retirar o papel de Jamal dos dois episódios finais da temporada”.

O ator declara ser inocente, mas resta agora saber como se vai desenvolver este caso, qual a decisão definitiva acerca do futuro de Jamal na série e se poderá ter impacto sobre a continuação ou não da mesma.