Classificação

6
Interpretação
5
Argumento
5
Realização
3
Banda Sonora

Jett (Carla Gugino) acabou de sair da prisão e não tem intenções de retomar a sua carreira criminosa. Mas a promessa de um último grande golpe que corre pior do que ela poderia imaginar força-a a envolver-se com um grupo de criminosos particularmente perigosos.

Imaginem que alguém pegou numa série como White Collar (Apanha-me Se Puderes) e pensou: “Isto ficava mesmo giro se fosse feito pelo Tarantino”. O resultado seria qualquer coisa como Jett, mas a verdade é que não correu muito bem. Mesmo passando por cima do facto de que ninguém consegue propriamente simular a estética e a visão de Quentin Tarantino, a série tem muitas falhas. A expectativa de que vamos ver uma criminosa de calibre mundial em ação é abafada por um assalto medíocre. A história é errática e confusa e não temos, em momento algum, informação suficiente para começar a decifrar o que quer que seja. Mas o mais grave e mais frustrante é faltar-nos informação sobre a nossa protagonista. Não que eu estivesse à espera de que tudo fosse revelado no piloto, longe disso, mas acabei o episódio com a impressão de que Jett não me foi sequer apresentada. É como tentar fazer um puzzle sem ter visto a imagem da caixa, e decidir que é boa ideia começar por pôr umas quantas peças soltas no meio em vez de começar pelos cantos. É caótico, é frustrante, e torna-se facilmente desinteressante.

O episódio é lento e vagaroso, com planos demasiado longos em momentos desnecessários. A banda sonora, que devia suportar estes momentos, deixa-nos completamente desamparados, e dá-nos a ilusão de um silêncio que estende ainda mais estes planos. É um episódio muito longo e pouco gratificante em que o que se espreme de uma hora de série são talvez 20 minutos de conteúdo.

Visualmente remete, de facto, para a estética de um Pulp Fiction, mas infelizmente isso só contribui para aumentar a desilusão. É de louvar o esforço de Carla Gugino e Giancarlo Esposito cuja performance me dá alguma esperança e que apesar de tudo conseguem estabelecer uma base muito ténue das personagens e do contexto, mas Jett fica muito aquém da série que poderia ser.

Raquel David