Classificação

7.6
Interpretação
7.7
Argumento
7.6
Realização
7.8
Banda Sonora

Atenção: esta review contém spoilers!

Mais uma semana que passou a correr e, com ela, um novo episódio de Grey’s Anatomy. Este dá pelo nome Girlfriend In A Coma e representa o 12.º episódio desta temporada.

Neste episódio, uma paciente traz a Meredith alguma clareza em relação à sua situação amorosa. A tensão no casamento de Bailey e Ben chega a um término e Betty lança uma bomba a Owen e Amelia.

No decorrer desta temporada, tenho-me vindo a questionar sobre o porquê de ainda ver Grey’s. Todos sabemos que a série já viu melhores dias, que anda a adiar o inevitável há demasiado tempo e, ainda assim, aqui estamos. Pessoalmente, já cheguei à conclusão de que sou uma criatura de hábitos. Existem séries que vejo há tantos anos, que pura e simplesmente fazem parte da minha rotina, Grey’s sendo uma delas. Ainda assim, uma vez por outra, Grey’s consegue despertar em mim algum tipo de emoção que a remove temporariamente da gaveta das “séries que continuo a ver porque sim,” e foi precisamente isso que aconteceu com este episódio.

Vou ser muito honesta convosco: de vez em quando, consigo ser uma autêntica Maria Madalena em relação a determinadas séries. É relativamente fácil fazer-me chorar e não tenho vergonha em admitir que este episódio de Grey’s esteve bem perto de o fazer. Sabem, com certeza, de que cena estou a falar.

Este não foi o melhor episódio de Grey’s, nem sequer o que mais me fez chorar (esse foi o 08×24, apesar de achar que está empatado com o 11×24). Mas, numa altura em que a série me aborrece tanto, qualquer episódio que me faz sentir algo para além disso é recebido de braços abertos.

Antes de entrar em detalhes, quero então dizer que sim, gostei deste episódio. Apesar de não ter acontecido muita coisa relevante para o desenvolvimento da série, foi um bom episódio para “encher chouriços”.

Gostei da forma como este episódio dividiu o seu tempo entre as cenas de Meredith; Bailey e Ben; Amelia e Owen; e Catherine e a sua família. As escolhas feitas na montagem do episódio fizeram com que não houvessem grandes momentos mortos, o que levou a que não fosse tão claro que este episódio não teve nada de substancial.

Algo que mexeu um bocado com o meu sistema nervoso foi o facto de Girlfriend In A Coma decorrer ao longo de três meses. Três meses! Até agora, esta temporada de Grey’s tem andado basicamente a passo de caracol; um claro contraste com o episódio desta semana. Parece que os escritores finalmente acordaram e perceberam que andavam a enrolar as mesmas narrativas há meses e que a série precisa de uma mudança de ritmo.

No que diz respeito às várias narrativas da série, devo dizer que me agrada bastante que Bailey e Ben tenham, por fim, resolvido os seus problemas. Ainda que acredite que irá demorar até que Bailey esteja pronta a retomar a sua posição no hospital, fico contente por ver que os dois estão finalmente a tomar medidas para recuperar o seu relacionamento.

Agradou-me, também, acompanhar a progressão da situação de Catherine e ver a médica debater-se com o seu problema até ser capaz de aceitar a ajuda da sua família. Como tenho vindo a dizer, acho que os atores têm feito um papel fenomenal ao interpretar não só esta condição, mas também a dinâmica de uma família que está a passar por isto.

Tenho alguma curiosidade em saber o que futuro reserva a Betty (ou será Britney?), Leo, Amelia e Owen. Parece que cada vez que as coisas começam a correr bem com estes quatro, algo tem que acontecer para desestabilizar a situação. Agh!

Por fim, parece que o triângulo amoroso de Meredith chega a uma conclusão! Será que é desta que nos vemos livres desta storyline?

Inês Salvado