Classificação

7.5
Interpretação
7.4
Argumento
7.5
Realização
7.8
Banda Sonora

Atenção: esta review contém spoilers!

Mais uma semana que passou a correr e, com ela, um novo episódio de Grey’s Anatomy. Desta vez, Grey’s trouxe-nos Bad Reputation, episódio o qual, entre outras coisas, segue os nossos médicos no rescaldo das chocantes revelações sobre o passado de Harper Avery.

Comecemos, então, por este tópico. No decorrer do episódio anterior, descobrimos que Harper Avery assediou sexualmente várias mulheres com as quais trabalhou e que estes casos de assédio foram encobertos por Catherine – isto é, até que Jackson, desconhecendo a situação, permitiu que estas acusações fossem tornadas públicas por estas mesmas vítimas. Por esta razão, este episódio começa assim com Meredith a devolver os seus prémios Harper Avery a Catherine, uma vez que não sente qualquer orgulho em ter o seu nome associado ao dos Avery.

Enquanto isso, Bailey expressa a sua preocupação em relação ao futuro do concurso, uma vez que Jackson é o seu financiador. Apesar de Bailey não querer que ninguém descubra isto, a verdade é que a sua conversa com Jackson tem o efeito oposto, uma vez que Maggie ouve a conversa e resolve partilhar essa nova informação com April que, por sua vez, a partilha com Richard.

Entretanto, Erin Mason (Heather Mazur), uma gestora de crises contratada por Catherine, tenta arranjar uma solução para este “inconveniente,” de modo a salvar a reputação do hospital. Resolve, então, que o hospital precisa de fazer algo que melhore a sua imagem e arranja um caso de caridade para Jackson e Meredith. Afirma, ainda, que em seguida irão atrás das vítimas de Harper Avery, algo a que todos os médicos se opõem. Erin insiste que alguém tem que ser culpado pelo sucedido, ao que Catherine se voluntaria, para desagrado de Jackson.

Apesar de, inicialmente, Meredith não querer participar na cirurgia, a sua opinião muda assim que esta vê o paciente, Diego Ramirez (Luis Fernando Cordova), um jovem venezuelano com um tumor enorme na face. Enquanto cirurgião principal deste caso, Jackson acredita que uma remoção total do tumor é demasiado arriscada, pelo que resolve jogar pelo seguro e remover apenas parte do tumor. Meredith, no entanto, não concorda com a opinião do outro médico, uma vez que essa abordagem iria implicar cirurgias futuras. Os dois discutem porque Meredith acredita que Jackson está mais preocupado com a imagem do hospital do que com o paciente. Jackson admite que sim, está preocupado com a imagem do hospital e da fundação Harper Avery, mas não pela razão que Meredith pensa. Jackson está preocupado com todos os hospitais e respetivos funcionários que seriam afetados se a fundação caísse por terra.

Já durante a cirurgia, Meredith questiona Jackson sobre o concurso, ao que este responde que apenas queria competir com os melhores, uma vez que está impedido de competir nos prémios Harper Avery. Jackson diz a Meredith que quer contactar todas as mulheres que se chegaram à frente para falar sobre o sucedido, para tentar dar um passo na direção certa, e Meredith sugere que podem fazer muito mais do que simplesmente passar um cheque. Afirma ainda que, para reconstruir a fundação, é necessário primeiro destruí-la. Isto parece dar uma ideia a Jackson que, de repente, resolve retirar o tumor na sua totalidade.

De volta à sala de conferências, Jackson e Meredith chegam a uma solução que, para além de ajudar as vítimas, não prejudica Catherine. Esta solução passa por dissolver a fundação Harper Avery e criar, no seu lugar, a fundação Catherine Fox, que irá reempregar todas as mulheres afetadas pelas ações de Harper Avery. Esta solução parece-me bastante apropriada, uma vez que não acredito que Catherine deva sofrer pelas ações do avô de Jackson.

Ainda neste episódio, Jo e Alex discutem possíveis locais para o seu casamento quando, após verificar a sua conta bancária, Alex começa a agir de forma estranha. A tensão entre os dois aumenta quando uma personagem do passado de Alex regressa. Olivia (Sarah Utterback), a enfermeira, volta a Grey’s após oito temporadas e traz consigo Milo, o seu filho. O rapaz não está em qualquer perigo, o que dá a Olivia bastante tempo para “picar” Jo sobre Alex. Jo, no entanto, não se deixa levar por Olivia. Ainda assim, não consegue parar de se preocupar com o seu noivo. No final do episódio, Alex revela que achou estranha a quantidade de dinheiro que tinha na sua conta (muito mais do que aquilo que este esperava ter) e que descobriu que a sua mãe não tem depositado os seus cheques, pelo que acredita que esta ou parou de tomar os medicamentos ou faleceu.

Entretanto, Owen e Amelia conhecem Betty (Peyton Kennedy), a mãe de Leo. Ao descobrir que Betty desenvolveu um vício a drogas após lhe terem sido receitadas por médicos, Amelia desenvolve um certo carinho pela jovem e vê-se na responsabilidade de a ajudar. Assim, convida Betty a ficar ao seu cuidado, se esta realmente quer ajuda. Betty aceita a oferta da médica e acaba por ir viver com Amelia, Owen e Leo. Percebo a vontade de Amelia de querer ajudar Betty, mas de certa forma, acho que esta foi uma decisão precipitada – ainda para mais sabendo que Amelia irá voltar a viver com Owen. Como já mencionei anteriormente, não me agrada a ideia de Owen e Amelia se voltarem a juntar, muito menos tendo em conta as circunstâncias. Ainda assim, estou algo curiosa para ver o que vai sair daqui.

No geral, acho que este foi um bom episódio para Grey’s. No entanto, parece-me que estão a arranjar demasiados problemas (e a solucioná-los demasiado rápido) tão perto do final da temporada. Odiei o momento final do episódio, no qual Vik regressa com um advogado que exige que este seja contratado novamente. Sim, é verdade que as bolachas lhe foram dadas por um dos seus superiores, mas Vik tomou a decisão consciente de continuar a trabalhar sob o efeito de substâncias psicotrópicas. É preciso ter lata!

Inês Salvado