Classificação

8
Interpretação
7.5
Argumento
7.5
Realização
8.5
Banda Sonora

[Contém Spoilers]

The Fosters está de volta!!! Well…Mais ou menos. As atrizes Maia Mitchell (Callie Adams Foster) e Cierra Ramirez (Mariana Adams Foster) ficaram devastadas com o final da adorada série da Freeform, mas o canal fez-lhe a vontade e aproveitou a enorme amizade que une as atrizes para criar um spin-offGood Trouble passa-se cinco anos após o final da série mãe. Callie é uma advogada formada da Universidade da Califórnia – San Diego e Mariana é uma engenheira acabadinha de sair do MIT (sim, exatamente o mesmo onde estudou Howard de The Big Bang Theory).

Como tal, a série começa com a mudança das duas irmãs para Los Angeles. Oh, yes. A nova série da Freeform pretende mostrar-nos as dificuldades da vida da “geração à rasca” (acho que o termo pode aplicar-se globalmente). Bom, a verdade é que nem todos os jovens na casa dos vinte são todos engenheiros e advogados mas pronto, isso passa! Callie e Mariana já não têm Lena e Stef para lhes ampararem as quedas, mas as mães estão sempre presentes (aquele telefonema ganhou vários pontos neste piloto!!).

Apesar de o futuro parecer risonho para as duas jovens adultas (empregos bons e na área de estudos logo na cidade dos anjos? Sim, parece-me para lá de bem), claro que nem tudo é perfeito na vida das Adams Foster. Para começar roubaram os pertences de ambas. Segundo, a casa que arrendaram é uma comunidade onde partilham WC e cozinha. Terceiro… Bom, o primeiro emprego parece de sonho mas nem as coisas são perfeitas. Especialmente quando somos os mais novos, quando parece que não encaixamos ali porque todo o povo já se conhece e são os melhores amigos. E, mais especialmente ainda, quando nos achamos um fracasso porque parece nunca vamos corresponder às expectativas que não só nós criámos para nós próprios, como os nossos entes queridos. Ser adulto é difícil, ainda por cima no século XXI em que todos acham que qualquer pessoa abaixo de 30 anos é um bebé e que não sabe o que a vida custa.

Isso foi o que aconteceu com Callie e Mariana. Callie atrai drama como os gatos atraem pulgas (mil desculpas por não ter arranjado uma metáfora melhor). Isso viu-se no trabalho, que aceitou por achar que podia ser uma influência mais liberal num juiz conservador e entrou de alma e coração no caso do jovem negro baleado bela polícia. Já para não falar de Gael (mas já lá vamos). Já Mariana, a diva e confiante Mariana, entra num mundo de nerds em que a sua posição de Queen Bee já não lhe serve de nada. Mariana é ainda mais inocente do que Callie, mas mais inteligente também e sei que vai ser a pequena a safar-se mais depressa naquela empresa de gigantes nerds. (Sim, a Callie sempre foi o personagem de quem menos gostei. Nota-se muito?)

Sabem qual é a melhor coisa de Good Trouble? Já não há Brandon, já não há “Brallie” e o drama eterno e irritante de The Fosters acabou por fim. Brandon está casado e feliz. ADEUS!!! No entanto, fiquei deveras assustada quando percebi que este Gael meia leca podia causar problemas entre as irmãs. CHEGA! Não houve já problemas suficientes naquela família com amores esquisitos? Nossa. Mas felizmente tudo ficou bem no final, Callie lá foi sincera com Mariana. Já têm mobília no quarto e a mega discussão sobre a “comunidade” ultrapassada.

Os pontos fortes? A maravilhosa química as atrizes principais, a história que parece ter boas bases para ser interessante a longo prazo. As futuras participações dos outros membros da família. Mal posso esperar.

E vocês, que acharam da nova aposta da Freeform?

Maria Sofia Santos