Classificação

8
Interpretação
7.5
Argumento
7
Realização
6.5
Banda Sonora

Esta nova série intitulada Good Behavior traz-nos uma história de crime comandada pela personagem feminina, Letty Dobesh, que é brilhantemente interpretada por Michelle Dockery.

Letty é literalmente aquilo a que chama uma “mulher de armas“. Ela foi recentemente libertada da prisão, estando em liberdade condicional, e tenta endireitar a sua vida de modo a conseguir recuperar a guarda do filho de dez anos, que está aos cuidados da avó, mãe de Letty, que, por sua vez, impede a filha de o ver com o argumento de que esta é uma má influência.

Neste episódio, Letty é despedida do seu trabalho e para conseguir algum dinheiro decide roubar objetos valiosos de pessoas hospedadas em hotéis de cinco estrelas. Num desses roubos, acaba por ouvir uma conversa entre um homem que contrata um assassino profissional para matar a mulher. A partir desse momento, Letty luta contra a sua consciência e pergunta-se se deve ou não tentar ajudar a senhora. Acaba por decidir salvar a mulher e parte para um jogo de sedução com o assassino, levando-o a falhar no trabalho. Letty pega no dinheiro que o assassino tinha ganho para cometer o crime e deixa-o para o seu filho, mas nem assim o pode ver. Após isso, Letty entra num estado de desilusão para consigo própria e acaba por ceder ao chamamento do álcool e das drogas, entregando-se aos mesmos como se tivesse chegado o fim. Nisso, o assassino que pensava ter parado aparece e acaba por obrigá-la a trabalhar para ele de modo a pagar a dívida monetária que tem para com ele.

Do meu ponto de vista, a série oferece um ponto de vista frio e cruel de uma mulher a quem a vida não foi “amiga“. É com a forte protagonista que, a meu ver, a série consegue a sua força. Veremos se essa força será suficiente para aguentar vários episódios ou, por outro lado, a narrativa tornar-se-á repetitiva para o espectador.

Carlos Real