Classificação

7
Interpretação
6
Argumento
6.3
Realização
8.5
Banda Sonora

Vocês nem imaginam o quão eu andava entusiasmada com o regresso de Game of Thrones. Falava com amigos sobre o que poderia acontecer, lia teorias no Reddit, revi as minhas cenas favoritas… Como eu já disse várias vezes, é a minha série favorita pela sua originalidade, argumento magistral, personagens cativantes, dragões, paisagens incríveis e um orçamento gordo o suficiente para se permitir um guarda roupa maravilhoso, filmagens em países lindos e efeitos especiais equiparados a Harry Potter e The Lord of the Rings. Portanto, tudo para ser a melhor das melhores!

ENTÃO PORQUE É QUE O DAVID BENIOFF E O D.B. WEISS ESTÃO A ARRUINAR A OBRA PRIMA DE GEORGE R.R. MARTIN E ELE DEIXOU??

Para começar, se Winds of Winter já estivesse nas nossas estantes de livros nada disto tinha acontecido. Bom, na verdade a 6.ª e 7.ª temporadas até foram bastante jeitosas tendo em conta que já não tinham material original com que trabalhar. Mas esta oitava? Uff! Depois de dois episódios a espalhar melancolia e a trazer-nos conforto à alma, tivemos o episódio de batalha mais fraco de toda a história da série e agora se calhar o pior episódio da série em si.

Bom, para ser sincera, o início foi bastante aceitável. Continuo desiludida por terem destruído os Caminhantes Brancos logo no terceiro episódio. Juro que tinha a certeza que iam perder a Batalha de Winterfell e tinham de fugir para o Sul. Lembram-se da visão de Daenerys, no final da 2.ª temporada, quando viu a sala do trono na Fortaleza Vermelha coberta de neve? Serviu para quê então? Inacreditável! Tinham todo o apoio da HBO e de Martin para fazerem dez episódios em vez de seis, mas não. Não havia maneira de uma pessoa se recuperar de nada, os acontecimentos desenvolveram-se a um ritmo alucinante e foi tudo tão rápido que nunca deu para respirar fundo e não num bom sentido!

Mas enfim, estou a desviar-me do assunto. Vamos lá analisar este episódio desastroso por partes, como sempre. (Que teve direito até à porcaria de um copo do Starbucks em cima da mesa)

Winterfell

Como já tinha referido, o episódio começa bastante bem, oferecendo um adeus digno aos personagens que deram a vida para salvar o mundo dos Humanos. Foi bastante penoso ver Daenerys despedir-se de Ser Jorah, o herói que defendeu a sua rainha até ao fim e que a amava incondicionalmente. Adeus Jorah e Lyanna Mormont, Edd Doloroso, Beric Dondarrion e tantos outros. Pena que ninguém importante tenha morrido. Até isso foi dececionante!

O jantar de celebração da vitória contra os mortos foi outro ponto alto do episódio, com as palavras de Tormund e o jogo de bebida de Podrick, Brienne, Jaime e Tyrion. Todos estavam divertidos e em celebração, exceto Daenerys. Daenerys sentia-se sozinha e viu que o povo de Westeros e além Muralha olhava para Jon Snow exatamente como o povo das Cidades Livres olhava para ela em tempos passados. Mesmo depois de ter ajudado tanto na luta contra os mortos, os nortenhos continuam a olhar para ela com desconfiança, muito por culpa de Sansa. Continuo sem entender o ódio de Sansa por Dany. Tal como não entendo o que estão a fazer com Dany esta temporada. Mas já lá vamos!

Claro que já se estava à espera que Dany fosse pedir a Jon que escondesse a sua identidade. Ela já percebeu a admiração das pessoas por ele. No entanto, Jon Snow não quer nem nunca quis o poder, mas acaba por levar sempre com ele em cima. Se se souber que Jon Snow é, na realidade, Aegon Targaryen, filho de Lyanna Stark e Rhaegar Targaryen, nem pensavam duas vezes em virar as atenções para ele.

Mortos cremados, celebrações feitas, está na hora de virar as atenções para Porto Real e para o Trono de Ferro. Cersei já se começou a mexer de modo a tomar os cidadãos reféns no caso de um ataque com dragões.

Qual foi a cena de Dany de querer atacar a cidade logo? Isto vai contra tudo aquilo que ela defendeu ao longo da série. Proteger os inocentes, proteger o seu povo. Ela aboliu a escravatura nas Cidades Livres, fechou as arenas em Meereen. Daenerys é uma mulher do povo. E que história é essa de dizer que lutou a guerra de Jon e companhia? Ela lutou pelos vivos, pelo país que tanto quer governar. O que é isto, que Daenerys é esta, que mudou tão radicalmente em tão pouco tempo? Nada disto faz sentido! O lado da moeda não caiu para a loucura desta Targaryen. Sim, às vezes vê-se que ela se passa um bocadinho, mas cai sempre em si e na razão, graças aos conselhos de Missandei, Verme Cinzento e Tyrion. Dany é boa pessoa e boa governante. Estão a arruinar uma personagem que evoluiu tanto ao longo de oito anos, de jovem vendida a um selvagem até Rainha dos Dragões. Desculpem, mas isto deixou-me possessa! Ver a minha personagem favorita a ser transformada numa vilã num abrir e fechar de olhos encheu-me de raiva!

Jaime e Brienne. Brienne e Jaime. Portanto a brincadeira da bebida resultou nestes dois a passarem a noite juntos. Tudo muito lindo e maravilhoso até Jaime decidir voltar para Porto Real logo depois de ter dito que ia ficar em Winterfell. Para quê uma cena tão impactante para depois mandarem o Lannister de volta para os braços da mana? Mais valia terem ficado quietos e pararem de romantizar esta coisa toda. Já nem sei o que achar. Jaime voltou a Porto Real para matar a irmã (tendo assim mentido a Brienne) ou foi outra vez um imbecil e voltou com o rabo entre as pernas para Cersei? A segunda opção é tão ridícula que é melhor nem pensar muito nisso.

Graças aos deuses que Arya declinou a oferta de Gendry (bem inteligente legitimar o rapaz e torná-lo senhor de Ponta de Tempestade) de casamento! Arya, tal como ela disse, não é uma senhora nem nunca será. É uma guerreira, independente e dona do seu nariz. E que tem uma lista para concluir.

Jon Snow. Ai, Jon Snow. Não sabes mesmo nada! Guardar segredos não é mesmo para Sansa. Obviamente que se ia saber que Jon Snow é o legítimo herdeiro ao trono, mas nunca pensei que Sansa fosse trair o irmão. Porque ele realmente não quer o trono, mas claro, Varys já tem em marcha um plano para colocar o rapaz no Trono de Ferro. A ideia até é boa, mas expliquem-me como é que, sendo o episódio cinco outro de batalha, vão encafuar isto no último da série? Quanto mais escrevo mais me enerva esta temporada só ter seis episódios. Sim, também me irritou muitíssimo Jon quando deu Fantasma a Tormund e logo sem se despedir dele. Fantasma era o companheiro fiel de Jon, em todos os momentos na Muralha e para lá dela. Quando Jon jazia morto na mesa, o lobo gigante ficou com ele até voltar à vida e é assim que tratam da despedida deles? Vergonha, vergonha, vergonha!

No final disto, só tenho de agradecer a Tormund e ao seu choradinho de amor por me ter feito rir tanto. Honestamente, também acho que a Brienne devia ter ficado contigo!

Pedra do Dragão 

Juro que disse vinte mil asneiras quando vi Rhaegal cair no mar. Era impossível reagir de outra maneira ao ver outro dragão cair pela segunda temporada consecutiva. A morte de Viserion fez sentido e previa-se que algo do género ia suceder. Mas isto? Primeiro, Euron não tinha direito nenhum de matar Rhaegal. Enquanto personagem, digo. Depois, como raio é que eles não se aperceberam da frota ainda bastante considerável de Euron? Pelo amor de Deus! Daenerys estava no ar com os dragões, é impossível não os ter visto (a não ser, claro, for plot reasons) Outra! Continuo a achar incrível a facilidade que foi matar o dragão. O Drogon só sobreviveu por motivos de argumento. Se Drogon morresse, a guerra acabava para Daenerys e podia ir viver para uma cabana no norte com Jon Snow. Viram a quantidade de espigões a voar na direção dele?

Nem houve tempo para uma pessoa ficar chocada com a morte do dragão. Ainda havia tanta coisa para acontecer que a morte de um dragão foi quase tratada como se fosse banal. Pimba, morreu. Pimba, montes de guerreiros morrem e barcos são destruídos. Pimba, Missandei foi capturada. Vamos para Porto Real depois de vermos mais sinais de Rainha Louca de Daenerys? Estão a usar a morte dos dragões como justificação para o pseudo enlouquecimento de Daenerys?

Para mim não havia justificação para a morte de Rhaegal neste episódio. Foi demasiado. Estão a tirar tudo a Daenerys e a dar tudo a Cersei quando é óbvio que esta última não vai ganhar. Eventualmente vão arranjar uma ideia parva para Daenerys (ou Jon, às tantas) vencer a última batalha.

Porto Real

Próxima paragem, Porto Real. Este comboio para em todas as estações e apeadeiros. Como se não fosse suficiente tudo o que já tinha acontecido, ainda houve uns minutos para ver o Montanha decapitar Missandei.

Sansa tem razão, Tyrion teme Daenerys. Varys não viu o que Tyrion viu em Meereen, a rainha que ela consegue ser. Vê que ela está a mudar e a começar a parecer-se assustadoramente com o pai, mas ainda assim traição é algo que só lhe vai na cabeça, mas que não passa para o papel. Mesmo assim, isto deixou-me com a pulga atrás da orelha em relação a como vai agir Tyrion nos próximos episódios.

Portanto, Tyrion arriscou a vida para tentar chamar Cersei à razão, render-se e soltar Missandei, com medo do que Daenerys poderia fazer aos habitantes de Porto Real caso a amiga morresse. Nunca na vida Cersei se rendia, e logo quando o irmão apela à humanidade dela em frente a todos. Cersei é determinada, tem um exército bem superior ao da rival e tem armas suficientes para se sentir confiante de que consegue matar Drogon. Depois de Rhaegal, é normal.

Adeus, doce Missandei de Naath. Já se sabia que Verme Cinzento e ela nunca iriam chegar a Naath. Só não esperava que ela encontrasse a morte assim.

Viram a cara de Daenerys no fim? Será que isto foi uma maneira nada subtil de nos dizer que ela, depois da morte dos dois dragões de maneira tão trágica, da de Ser Jorah e Missandei enlouqueceu de vez? Tudo aponta para isso. Tudo aponta para a morte da minha querida Daenerys, corajosa, amável e poderosa. Depois de tudo isto, dos planos de Varys (que indicam que o assassinato da jovem Targaryen faz parte dos seus planos de colocar Jon Snow no trono) é o que me leva a crer. Nem Daenerys nem Drogon vão sair da série vivos.

Maria Sofia Santos