A política é um tema que divide opiniões. Há aqueles que se interessam muito, outros que não se interessam nada e uns que ficam algures no meio destes dois extremos. Eu confesso que, ao longo dos últimos anos, tenho vindo a interessar-me cada vez mais. Acho que tudo começou em 2008, com a candidatura de Barack Obama à Presidência dos Estados Unidos, e a partir daí o ‘bichinho’ ficou. Ainda me lembro da sensação de votar pela primeira vez. Aliás, tenho que me lembrar, porque faço-o sempre com um entusiasmo semelhante de alguém que acredita que o seu voto faz a diferença. Ainda me lembro de ter chorado quando acordei numa manhã de novembro há mais de quatro anos e descobri que Donald Trump tinha sido eleito Presidente. No entanto, não é para falar das minhas opiniões políticas que estou aqui hoje (mas aviso já que irei tecer algumas ao longo do artigo), mas sim para dar a conhecer as participações especiais que algumas figuras da política fizeram em séries.

[Os vídeos das cenas que foram possíveis encontrar podem ver-se através das hiperligações]

Al Gore [30 Rock]: Al Gore foi o Vice-Presidente de Bill Clinton entre janeiro de 1993 e 2001 e, antes disso, tinha sido congressista e, posteriormente, senador. Em 2000, Gore foi o candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, corrida que perdeu para George W. Bush, numas eleições que ficaram para a História como umas das mais controversas, com uma votação muito renhida que acabou decidida no estado da Florida. No entanto, essa não foi a primeira vez que Al Gore almejou o mais alto cargo da nação americana, visto que em 1988 foi um dos candidatos à nomeação pelo Partido Democrata. No entanto, para a maioria de nós, Gore será principalmente conhecido pela sua luta contra o aquecimento global, que lhe valeu o Prémio Nobel da Paz, partilhado com o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, em 2007. Gore fez duas participações em 30 Rock, uma no episódio 5 da 2.ª temporada e outra no 6.º episódio da quarta, dando vida a ele mesmo, não tendo perdido a oportunidade de nos dar umas liçõezinhas sobre sustentabilidade.

Donald Trump [Sex and the City]: Senti-me bastante tentada a deixar de fora Donald Trump, mas depois pensei: não vale a pena ignorar o grande “elefante na sala”, sobretudo agora. Passei a sua presidência a fazer figas para que terminasse rápido, com medo do que poderia acontecer até lá. Aquela invasão ao Capitólio deu-me tantas vibes de The Handmaid’s Tale e sintetizou muito bem o que foram aqueles quatro anos de péssima governação, divisão e incitação ao ódio. No entanto, Trump não deixa de ser uma figura imensamente popular junto de uma grande parte da população americana e, ao que tudo indica, no passado também fazia furor. O suficiente, pelo menos, para ter tido uma pequena participação em Home Alone 2 e em Sex and the City. Numa altura em que está à vista um revival da série sem Samantha (Kim Cattrall), vou escolher acreditar que ela estava a ‘fazer olhinhos’ ao senhor de cabelos brancos e não a Trump. Esta participação do antigo Presidente, no papel dele mesmo, remonta a 1999 e trata-se do episódio 8 da 2.ª temporada da série de sucesso da HBO.

Elizabeth Warren [Alpha House]: A senadora do Massachusetts foi uma das candidatas na corrida à Presidência, mas, a perder muito terreno para outros candidatos democratas, retirou a sua candidatura em março de 2020. No ano de 2014, Elizabeth Warren fez uma participação especial, como ela própria, no 9.º episódio da 2.ª temporada da série Alpha House, cuja trama se centra em quatro senadores republicanos que partilham casa em Washington D.C..

Gloria Steinem [The Good Wife]: Para quem viu Mrs. America, Gloria Steinem é um nome que dispensa apresentações. Quem não viu, que se agarre à HBO Portugal, onde a série está disponível! Ora, quem é então Steinem? Uma líder feminista que se notabilizou durante a década de 60 e 70, nomeadamente na luta pela aprovação da ERA, uma emenda que garantia direitos iguais aos cidadãos americanos, independentemente do género. Steinem foi ainda uma das fundadoras de Ms., uma revista feminista e liberal lançada em 1971. Ao longo dos anos, Steinem manteve-se politicamente ativa, tendo apoiado vários candidatos democratas às eleições. Mais recentemente, em 2005, fundou, juntamente com Jane Fonda, o Women’s Media Center, uma organização sem fins lucrativos que tem como objetivo tornar as mulheres “visíveis e poderosas” nos media, para que as suas histórias e pontos de vista sejam mais bem retratados. Em The Good Wife, pudemos ver Gloria Steinem no 3.º episódio da 6.ª temporada, onde foi ela própria. Vemo-la contracenar com Julianne Margulies, numa altura em que Alicia Florrick se encontra num evento de angariação de fundos em Chicago. Gloria, que é um ídolo de Alicia, aconselha-a a concorrer a um cargo público, algo a que a personagem andava a resistir há algum tempo.

Hillary Clinton, Colin Powell e Madeleine Albright [Madam Secretary]: Clinton, Powell e Albright têm em comum o facto de terem sido Secretários de Estado. Em 1997, Albright fez História ao tornar-se a primeira mulher no cargo, durante o segundo mandato de Bill Clinton. Facto que merece ainda maior destaque visto que Albright nasceu na antiga Checoslováquia e só obteve a cidadania americana aos 20 anos. A ela, no cargo, seguiu-se Powell, o primeiro Secretário de Estado afro-americano, durante a presidência de George W. Bush. Quatro anos depois, Clinton assumiria a função, sob a alçada do Presidente Barack Obama. Estes Secretários de Estado da vida real fizeram uma visita à Secretária de Estado fictícia interpretada por Téa Leoni em Madam Secretary. Isso aconteceu no episódio de estreia da 5.ª temporada, no qual vemos Elizabeth McCord a procurar conselhos quando tem de lidar com uma situação delicada.

João Soares [Crónica dos Bons Malandros]: Um dia tinha eu a televisão ligada com Crónica dos Bons Malandros a dar, quando sou surpreendida com a participação de João Soares. Filho do já falecido Mário Soares, João Soares foi Ministro da Cultura, exerceu o cargo de deputado, cá e no Parlamento Europeu, e presidiu à Câmara Municipal de Lisboa. De outros cargos públicos e partidários é feita a sua carreira, mas estes serão os mais conhecidos dos portugueses. Mais despercebida passa a sua presença no 4.º episódio da série, na pele de um oficial de justiça. Este pequeno papel não envolve qualquer tipo de fala, mas se quiseres espreitar, o link está na descrição. Se não quiseres perder muito tempo a procurar, é só ires ao minuto 24. Aí pelos 19 segundos, irás deparar-te com o político português.

Joe Biden [Parks & Recreation]: Bem… Se Joe Biden tivesse um clube de fãs, Leslie Knope seria certamente a número 1. Ela fica um bocadinho entusiasmada demais quando conhece o então Vice-Presidente americano, o que me deixa a pensar: se isto tivesse acontecido depois das eleições americanas, já com Biden como Presidente, Leslie ainda caía era para o lado! A sério, o momento é bastante engraçado e passa-se no episódio 7 da 5.ª temporada, mas Biden regressaria – na companhia da mulher, Jill Biden – para a despedida da série. Pessoalmente, gosto muito mais de Bernie Sanders, mas não vou dizer que estou chateada por ter sido Biden a ficar com a presidência dos Estados Unidos, tendo em contra a alternativa.

John Kerry [Cheers]: Enquanto ocupava o cargo de senador do Massachusetts, John Kerry fez uma participação especial na comédia Cheers, quando a série estava quase no final da 10.ª temporada. Bem, eu ia comentar o quão estranho é alguém pedir um autógrafo a um político, mas afinal Cliff e Norm estavam a confundi-lo com outra pessoa. Eles não faziam ideia que era o senador democrata que estava à frente deles e fizeram figuras de otários, mas hey, não pareceram importar-se minimamente. No entanto, acho sobretudo piada a estas pessoas que, como Kerry, não se levam demasiado a sério e não se importam de alinhar neste tipo de participações. Ele viria também a ser Secretário de Estado durante o segundo mandato de Barack Obama e atualmente faz parte do executivo de Joe Biden, como Enviado Presidencial Especial para o Clima.

Michelle Obama [NCIS]: A antiga primeira-dama norte-americana, esposa de Barack Obama, é uma das mulheres mais admiradas dos Estados Unidos. De entre as causas que apoia, destaca-se a consciencialização para a pobreza, a educação e a nutrição. Provavelmente é justo concluir que a sua popularidade foi um fator importante para a sua participação na série NCIS, que também goza de grande sucesso. O episódio em que Michelle Obama aparece, como ela mesma, intitula-se Homefront e corresponde ao 22.º da 13.ª temporada. Nele, a primeira-dama recebe Jethro Gibbs (Mark Harmon) na Casa Branca, juntamente com a esposa de um fuzileiro naval, para uma round-table das Joining Forces com as mulheres de outros militares. As Joining Forces são uma iniciativa criada por Michelle e por Jill Biden para apoiar militares, veteranos e as suas famílias.

Tony Blair [The Simpsons]: Terminamos com um político britânico: Tony Blair, antigo Primeiro-Ministro do Reino Unido e líder do Partido Trabalhista. A sua participação em The Simpsons ocorreu em 2003, altura em que ainda era Primeiro-Ministro. Tratou-se do episódio 4 da 15.ª temporada, no qual os Simpson fazem uma viagem a Inglaterra. Lá, são recebidos por Tony Blair, que Homer confunde com Mr. Bean. Classic Homer!

Havia outras participações de figuras da política nas séries para recordar, mas não podia incluí-las a todas. Há alguma que te venha logo à cabeça? Alguma das tuas séries preferidas consta da lista? Partilha connosco!

Diana Sampaio