Há muitos mais atores a escreverem livros do que aqueles que eu poderia imaginar. Enquanto pesquisava sobre o tema, apercebi-me que um número significativo deles têm obras de carácter autobiográfico, mas outros dedicaram-se a outros tipos de literatura. Decidi então reunir oito rostos conhecidos do mundo das séries que também se podem gabar de serem escritores publicados. Fica a conhecer quem são e um pouco sobre as suas obras:

Aziz Ansari – O ator de Master of None e Parks & Recreation lançou, em 2015, um livro humorístico, intitulado Modern Romance: An Investigation, em conjunto com Eric Klinenberg, um sociólogo e professor universitário americano. Tal como o título indica, o livro explora a temática do amor nos tempos que correm, sob um olhar irreverente e humorístico. Para o escrever, Ansari e Klinenberg entrevistaram centenas de pessoas em várias cidades do mundo e investigaram o quanto a internet e as novas tecnologias, no geral, afetaram as relações amorosas. No entanto, eles também não trabalharam sozinhos, tendo contado com a colaboração de académicos ligados à antropologia, à psicologia e não só. Modern Romance tornou-se um best-seller do The New York Times, que é conhecido por ter a mais proeminente lista de best-sellers dos Estados Unidos, e ganhou um prémio atribuído pelos utilizadores do Goodreads no ano de lançamento. Em Portugal, o livro foi editado pela Editorial Presença sob o nome O Amor Nos Tempos Modernos.

Bella Thorne – A atriz começou a carreira bem cedo no mundo da representação, mas destacou-se no mundo das séries como protagonista de Famous in Love, da Freeform. No entanto, a sua carreira também passa pelo mundo literário. Bella tem quatro livros publicados, um deles de poesia, intitulado The Life of a Wannabe Mogul: Mental Disarray, onde fala das suas lutas e relações pessoais. Os outros três livros, que são dirigidos a um público jovem adulto, fazem parte de uma série literária e centram-se em Autumn Falls, uma adolescente com bons amigos, mas que não caiu nas boas graças da rapariga mais popular do liceu. Além disso, o rapaz de quem Autumn gosta começou a dar-se com os alunos populares. Autumn começa então a desabafar sobre os seus problemas num diário e os seus desejos começam a concretizar-se. Será apenas coincidência ou o diário consegue mesmo resolver os problemas de Autumn? Autumn Falls, Autumn’s Kiss e Autumn’s Wish inspiram-se em elementos pessoais da própria vida de Bella. Nenhum deles foi traduzido em Portugal, mas é possível arranjar cá ebooks dos quatro em inglês e também a versão física de Autumn Falls na língua original.

Bryan Cranston – O Walter White de Breaking Bad lançou, em 2016, uma biografia intitulada A Life in Parts onde nos dá a conhecer mais sobre a sua vida pessoal e profissional. O livro, que em Portugal foi editado pela Marcador e recebeu o nome Uma Vida de Histórias, aborda diferentes partes da vida de Bryan, passando pelo seu primeiro pequeno papel como ator, aos sete anos; por muitos outros que a esse se seguiram, percorrendo ainda outras profissões a que se dedicou ao longo dos anos. Para além de uma biografia, A Life in Parts é também uma obra sobre “criatividade, entrega e arte” e um “relato acerca da […] dedicação àquilo que mais amamos”.

Chad Michael Murray: Depois de, em One Tree Hill, ter dado vida a Lucas Scott, um jovem com talento para o basquetebol que se tornou escritor, Chad também se dedicou à escrita. Em 2011, publicou Everlast, um livro de banda desenhada que conta a história Derek Everlast, um homem que está a tentar salvar um grupo de pessoas ‘escolhidas’ antes que a humanidade enfrente o seu fim. A inspiração para esse livro surgiu por acaso, depois de um homem lhe ter batido à porta, em casa, e lhe ter perguntado como seria se “144 mil pessoas fossem deixadas para sobreviver ao fim dos dias”. Isso deixou-o a pensar: e se isso fosse verdade? Como é que estas pessoas seriam escolhidas? Chad já escrevia há alguns anos, mas Everlast foi a primeira história que acabou por levar até ao fim. Para isso, contou com a colaboração de cinco artistas, que o ajudaram a criar o estilo sombrio do livro. Ainda no universo de Everlasting, o ator lançou duas short stories, Flight of the Cormorant e Phoenix. Já em 2017, Chad juntou-se a Heather Graham, autora de best-sellers, para escrever American Drifter, um thriller centrado num jovem veterano do exército que sofre de Stress Pós-Traumático. Enquanto tenta escapar aos seus demónios pessoais e encontrar paz, River percorre o Brasil. As coisas parecem estar a melhorar na sua vida e River apaixona-se pela amante de um gangster. A partir daí, as coisas começam a correr mal e os dois têm de fugir para se salvarem. Nenhum dos livros de Chad foi traduzido no nosso país, mas é possível encontrá-los cá em inglês.

Ethan Hawke: O protagonista de The Good Lord Bird tem feito carreira sobretudo como ator de cinema, mas tem-se também dedicado bastante à escrita. São quatro os seus livros já publicados e há um quinto preparado para ser lançado em fevereiro de 2021. O primeiro, The Hottest State (1996), e o segundo, Ash Wednesday (2002), são romances e o terceiro, Rules for a Knight (2015), é um romance histórico. Um conta-nos a história de um jovem de 20 e tal anos prestes a entrar no seu primeiro filme e cuja vida muda completamente quando uma rapariga tímida entra na sua vida; outro centra-se num soldado que deixou o exército e que, juntamente com a namorada grávida, vai embarcar numa viagem pela América. A trama de Rules for a Knight foca-se num cavaleiro que tenta passar aos filhos as ferramentas para enfrentarem as adversidades sozinhos, mas também uma mensagem sobre o sentido da vida e a sua beleza. Em Indeh: A Story of the Apache Wars, Hawke estreia-se como escritor de banda desenhada, transportando-nos para 1872, dando-nos a conhecer a nação Apache, uma região que se encontra há décadas dividida pela guerra. Destes quatro, apenas Rules for a Knight não se encontra traduzido em português. A Bright Ray of Darkness é mais um romance a juntar-se à lista de livros escritos por Hawke e o personagem principal é um jovem a lidar com o colapso do seu casamento com a ajuda de muito sexo e uísque e, sobretudo, do teatro, a sua grande paixão. Este livro é uma história sobre vergonha, beleza, fé e o poder da arte.

Gabrielle Union – A atriz de Being Mary Jane e L.A.’s Finest escreveu um livro de memórias intitulado We’re Going to Need More Wine, onde conta histórias pessoais e as suas próprias reflexões sobre temas como: sexualidade, a condição feminina, amizade, raça, casamento e beleza. Lançado em 2017, o livro  foi nomeado pela The Root – uma revista online dirigida a um público afro-americano – como o Melhor do Ano escrito por um autor negro. Três anos depois, Gabrielle lançou Welcome to the Party, um livro de crianças inspirado pelo aguardado nascimento da sua própria filha. O livro é uma espécie de carta de amor universal de pais para filhos, uma ode aos recém-nascidos e às famílias. Nenhum dos livros foi traduzido cá em Portugal, mas podem ser encontrados na língua original.

Issa Rae – The Misadventures of Awkward Black Girl é o livro de ensaios humorísticos que a criadora e protagonista de Insecure publicou em 2015 acerca de como é ser uma introvertida num mundo que vê estas pessoas como inadaptadas e os negros como fixes, palavras próximas da sinopse da obra. “Ser-se introvertido num mundo que glorifica o que é fixe não é fácil” e, com um tom auto-depreciativo, Issa debruça-se sobre temas como o amor, trabalho e amizade. Cá, o livro não foi traduzido, mas é possível encontrar as versões ebook e física em inglês.

Shay Mitchell – A Emily Fields de Pretty Little Liars juntou-se à blogger Michaela Blaney para escrever Bliss, um livro de ficção centrado em Sophia Marcus, uma rapariga de 21 anos que projetou na sua mente a vida de glamour que vai levar em Hollywood quando se tornar uma atriz famosa. No entanto, neste momento, a sua vida em Toronto tem pouco de excitante, com audições que não dão em nada durante o dia e um emprego num clube noturno. Passada entre Hollywood, a Tailândia e Londres, “a história de Bliss pinta um retrato da vida na casa dos vinte com que é fácil identificarmo-nos” e “com partes iguais de otimismo e medo, esperança e desilusão, expectativa e realidade”. Shay e Michaela conheceram-se há muitos anos, quando ainda andavam no liceu, mas só mais tarde se tornaram amigas. Juntaram-se para escrever este livro e também trabalharam as duas num blogue, Amore&Vita, que, ao parece, já não se encontra ativo. Bliss foi editado há cinco anos e também não se encontra traduzido em Portugal.

Antes de terminar, não queremos deixar de mencionar outro livro – de que já se falou numa rubrica anterior – de uma cara bem conhecida das séries: Bonfire, de Krysten Ritter, a protagonista de Jessica Jones.

Já leste o livro de algum destes autores? Ou um livro escrito por outro ator? Partilha connosco!

Diana Sampaio