O Séries da TV recebeu o convite para entrevistar o ator Sean Teale, o protagonista da nova série Incorporated,  que será transmitida em Portugal pelo TV Séries | Home of HBO a partir do dia 16, canal ao qual deixamos um agradecimento sentido pela oportunidade.

Sempre com um sorriso nos lábios e uma atitude descontraída, Sean Teale é precisamente aquele rapaz de 24 anos que se diferencia de qualquer outro com a sua idade. Porquê? Porque é um entusiasta da vida; um leitor assíduo, um entertainer com uma cultura que fará inveja a muitos. Um jovem Leonardo DiCaprio em ascensão. (Este último ponto irá ser explicado numa das últimas perguntas da entrevista.)

SdTV: Muito obrigado por esta entrevista, Sean. Tivemos a oportunidade de ver o piloto de Incorporated e ficámos bastante interessados na sua história. Quais são as perspetivas do futuro? Achas que a série terá uma vida longa?

Sean Teale: Sim, penso que a série tem pernas para andar. Ainda que o piloto nos transporte para um mundo novo, com personagens novas, há muito ainda por vir. A história tem potencial para se ramificar em várias linhas que podem ser muito bem exploradas. O facto de estar inserida em realidades sociais distintas permite que os conflitos sejam constantes e que contribua para a fluidez da narrativa. O próprio Ben [personagem que Sean interpreta] é uma personagem ambígua e o seu envolvimento, quer com a Green Zone, quer com a Red Zone, irá conduzir a momentos de escolhas difíceis e, com elas, surgem as consequências.

SdTV: Durante o episódio, vemos Ben recordar-se de uma figura feminina misteriosa que, pelo que podemos entender, será relevante para o desenvolvimento da história. Quem é esta femme fatale rodeada de mistério?

Sean: Elena, o nome desta mulher-mistério, é precisamente a chave de tudo. Não vou desenvolver muito sobre isto porque há muito ainda por descobrir. Elena foi o primeiro amor da vida de Be. Posso, pelo menos, dizer-te isto.

SdTV: A série ilustra algumas realidades sociais complicadas, como já tinha referido. Iremos ter um confronto de grande escala entre as duas que são apresentadas?

Sean: Sem dúvida! Foi uma das coisas que mais me atraiu no enredo. O facto de a humanidade ser mais evoluída tecnologicamente continua a ter as suas fragilidades na aceitação social (a série passa-se em 2074). A discrepância entre níveis de vida continua e, infelizmente, irá continuar a ser um dos grandes conflitos do futuro.

SdTV: Agora vou fazer uma pergunta mais pessoal. O que pensas do aquecimento global?

Sean: O aquecimento global é um dos maiores problemas do planeta, um que ainda não encaramos com a seriedade que devíamos. Com um gesto simples podemos fazer a diferença: reciclar ou desligar a luz e poupar na água. Isto é algo que muitos ainda não fazem. Estamos em estado de alerta. Somos responsáveis por eleger líderes que protejam a nossa casa, o nosso mundo, o nosso planeta. Sem ele não estaríamos aqui neste preciso momento. É importante e espero que Incorporated sirva, de alguma forma, como uma possibilidade que leve as pessoas a tomarem uma atitude, por mais pequena que seja. Tenho batalhado imenso nesta temática porque estamos numa fase crítica. Está na hora de mudarmos; de começarmos a ter noção das consequências e do grau de destruição que causamos. A nossa espécie está a crescer em números incontroláveis e precisamos de garantir um futuro minimamente aceitável para que ela consiga proteger-se a si própria e a este lugar que a viu nascer.

[Neste preciso momento confesso que Sean me conquistou porque, inquestionavelmente, partilho da mesma opinião.]

SdTV: Para rematar, e agora que falámos de um tema delicado, és fã de David Attenborough! [Attenborough é um ambientalista britânico que tem estado à frente das maiores produções televisivas de proteção ecológica e preservação de vida selvagem.]

Sean: Sim! E espero que 2016 não o leve! Não estou preparado para perder mais um ídolo. O senhor tem 92 anos e é uma figura a respeitar e a seguir. Que continue a inspirar todos por muitos anos!

.

Com isto concluo que, mesmo sendo um ator ainda a compor a sua carreira, Sean Teale é um visionário que tem uma maturidade que vai para além da sua idade. É uma pessoa com valores definidos, caráter sorridente e ar descontraído. É um ator ainda em crescimento, mas é também um indivíduo com fortes convicções.

Obrigado, Sean, foi um enorme gosto!

[Aproveita e lê o resumo do painel de Incorporated e da conferência de imprensa.]

Jorge Lestre