Christmas Special

Last Christmas

Este Christmas Special é mesmo especial, temos direito a Pai Natal e tudo! Posso estar enganada, mas este episódio vai ser mais para rir do que outra coisa, o que tenho medo de afirmar, pois foi escrito por Steven Moffat…

Clara acorda a meio da noite com um estrondo, e quando vai ver o que se passou, depara-se com o Pai Natal, duendes e renas, que ficam em pânico quando se apercebem que foram vistos. Já ela, permanece especada a olhar para eles. Eis senão quando aparece a TARDIS e o Doctor, que lhe ordena que entre na nave, e que voltou.

Começa o genérico e as personagens mudam. Uma rapariga está numa missão numa espécie de nave, e o Doctor e Clara entram nessa sala, onde há vários corpos deitados em macas e completamente cobertos. Os corpos começam a levantar-se e são bastante asquerosos, preparando-se para atacar. Acaba por haver um momento bastante desconfortável entre Clara e o Doctor, enquanto os monstros avançam, que nega que Danny está morto… A verdade é que Clara mentiu que ele estava vivo, e o Doctor mentiu acerca de ter encontrado Gallifrey. E acaba por ser o Pai Natal, montado numa rena, que salva toda a gente.

O episódio todo acaba por girar em volta de questionar a existência do Pai Natal, dúvida experimentada por praticamente todas as personagens. E por nós mesmos, não é? Acaba por se chegar ao ponto em que não se sabe o que é real e o que não é. E segundo o prognóstico do Doctor, estão todos a caminhar para a morte.

O Doctor e os outros observam algumas filmagens para perceberem como irão lidar com os monstros, e Clara vai para a sala onde eles estão, sendo atacada (?). De repente, acorda em sua casa, e à sua frente está Danny, vestido de Pai Natal. Sonho ou realidade? Sonho…mortal. Voltamos ao Doctor, e Clara tem uma “máscara” como os outros monstros, não sendo possível acordá-la, só a matando. Mas Clara está presa num sonho tão doce… É claro que não quer acordar. O Doctor sacrifica-se por ela, entrando no sonho, sujeitando-se a morrer, também, e Clara implora-lhe que a deixe viver aquele sonho. Acaba por cair em si, com a ajuda de Danny, que lhe diz que todos os natais são o último, e este é o deles…”Last Christmas”… Assim, Clara e o Doctor acordam e consegue salvar-se. Mas Clara não recuperou do que aconteceu.

E afinal o que se passa? Estão todos a sonhar? Parece que sim. São sonhos dentro de sonhos. A equipa da nave e Clara não conseguem lembrar-se de vários acontecimentos, o que explica a teoria. Então, a nave não é real, os monstros são eles mesmos, a sonhar, todos presos na mesma ilusão. Os monstros vêm atacá-los, ou seja, eles atacam-se a si mesmos, e mais uma vez, é o Pai Natal quem salva a noite, levando-os no trenó, pelos céus. Assim, cada um regressa ao momento em que estava a dormir, acordando do pesadelo, e, desta forma, sobrevivendo! Mas Clara ainda quer sonhar mais um pouco. E Clara sonha durante 62 anos, aparentemente. Mas afinal, será isso, também, um sonho? Haverão mais viagens para Clara? Terão de ver!

Gostei imenso deste episódio, mas talvez seja suspeita por gostar bastante da temática dos sonhos (adorei o filme Inception, por exemplo). Este intrincar de limbos foi muito interessante e tornou o episódio num capítulo que prende os fãs de Doctor Who. E acredito que prenda os outros, também! E um episódio de Natal com o Pai Natal é sempre outra coisa…! Embora tenho sido 1h de episódio, dá pena ter acabado tão depressa, especialmente com aqueles momentos emocionantes com Danny, e os momentos finais do episódio, que deixam sempre uma certa nostalgia, especialmente nesta quadra natalícia. Espero que tenham gostado tanto quanto eu!

Nota: 8/10

Beatriz Barroca