Continuamos a trazer curiosidades sobre as tuas séries favoritas! Descobre algumas sobre The Crown:

1. The Crown é uma das séries mais caras de sempre da História, com cada episódio a ter um orçamento de 5 milhões de libras. De todos os projetos da Netflix, a série é a segunda mais cara, ficando apenas atrás de The Get Down.

2. Numa fase inicial de desenvolvimento da série, corria o ano de 2014, o papel da Rainha Elizabeth II, por cá conhecida como Isabel II, foi interpretado por Felicity Jones (The Theory of Everything) e só mais tarde Claire Foy viria a ser escolhida para dar vida à jovem monarca.

3. Vários dos personagens da série tiveram que treinar a sua forma de falar para que se assemelhasse mais às pessoas que estão a interpretar. Para isso, contaram com a ajuda de William Conacher, que treinou Helen Mirren para o papel que lhe valou um Tony, a peça The Audience, onde interpretou precisamente a Rainha Elizabeth II. Claire Foy, por exemplo, aprendeu a relaxar o maxilar e a dizer expressões como “thank you” de uma forma um pouco diferente, mas Conacher nunca quis que a atriz fizesse uma imitação cliché da rainha. Por sua vez, Matt Smith, que dá vida ao Príncipe Philip, o Duque de Edimburgo, parecia ter especiais problemas com a pronúncia da palavra “was”. Também John Lithgow, que encarna o primeiro-ministro britânico Winston Churchill, teve que se adaptar às peculiaridades do seu personagem. Para isso, colocava algodão nas narinas; isso conferia-lhe o timbre nasalado característico do estadista. Note-se que este aspeto respeitante ao modo de falar teve em conta mudanças subtis no sotaque britânico ocorridas ao longo de várias décadas e havia nos bastidores um especialista em evolução do dialeto para supervisionar que tudo era o mais fiel possível à época retratada.

4. A icónica porta preta do n.º 10 de Downing Street, a residência oficial do primeiro-ministro do Reino Unido, teve de ser feita com um tamanho maior do que à escala para que John Lithgow, que tem mais de 1,90 metros, não parecesse significativamente maior do que o verdadeiro Churchill, que não chegava aos 1,70 metros.

5. Ainda a propósito de Lithgow, para ‘entrar’ no personagem, o ator tinha que se submeter a um processo de maquilhagem pouco complicado, que levava cerca de 20 minutos, mas tinha ainda de usar uma peruca, bem como um acessório nos dentes de trás e colarinhos apertados para dar a sensação do característico duplo queixo de Churchill. Este processo tinha como supervisora Ivana Primorac, que – juntamente com a sua equipa – ganhou um prémio BAFTA para Melhor Maquilhagem com o filme Darkest Hour (A Hora Mais Negra), que – nem de propósito – tem como personagem principal Winston Churchill.

6. Paul Bettany (Manhunt: The Unabomber) esteve em conversações para dar vida ao Príncipe Philip nas 3.ª e 4.ª temporadas, mas devido a dificuldades na conciliação de datas de filmagem, acabou por não integrar o elenco da série e foi Tobias Menzies quem assumiu o papel.

7. Os cigarros que vemos a Princesa Margaret fumar não são cigarros comuns, mas herbais, sem nicotina, uma vez que a atriz que dá vida à personagem, Vanessa Kirby, não é fumadora.