Classificação

8
Interpretação
7
Argumento
8
Realização
8
Banda Sonora

Contem Spoilers!!

Seis é o número de episódios que faltam para o final de Blindspot.

O título deste episódio é curioso, uma espécie de brincadeira com aqueles episódios, presentes em todas as séries, onde há um acontecimento do passado que só tem consequências neste episódio. É um trocadilho porque, neste caso, se trata literalmente de uma grande explosão (big blast). Este episódio pega num caso de há dois anos – na altura em que Kurt andava à procura de Jane – em que houve uma série de explosões.

Este foi o primeiro caso em que Rich esteve envolvido com o FBI e que comprou a sua liberdade condicional, na condição de consultor especial, portanto, quando o novo bombista acusa o FBI de ter fabricado provas no caso anterior contra Lilly, todas as suspeitas recaem logo sobre Rich. Uma vez que não o deixaram estar próximo de nenhum computador, é fácil perceber que foi Stuart quem fabricou as provas. Neste caso, alterou a hora de uma gravação em que Lilly estava na porta de um dos locais da bomba. Resta, durante o episódio, perceber o porquê. Até aqui, estava a gostar do episódio, deste salto entre o passado e o presente. A sua resolução e final, no entanto, fez com que não considere este um bom episódio e passo a explicar o porquê. No entanto, é complicado fazê-lo sem falar diretamente sobre quem esteve por detrás da alteração das provas que Stuart fez, portanto, se não viram o episódio, talvez seja melhor ficarem por aqui!

Weitz era uma pessoa que começámos por detestar, mas que foi mudando aos poucos e acabou por se tornar um diretor bastante decente e com alguma ética. No entanto, descobrir que ele foi o responsável pelas alterações às provas não é chocante. Chocantes são as ações dele a seguir. Weitz tinha mudado e esteve quase a confessar à equipa o que tinha feito. Isto teria sido de acordo com o personagem, no entanto, ele usa o seu poder para mandar um ataque de drones para o local onde, acreditava, que estivesse o bombista. No final o que acontece? Kurt descobre o que ele fez e o bombista continua vivo e com poder sobre ele. Não percebo, para já, o porquê de o terem posto nesta posição. Vai contra todo o trabalho que tiveram ao limá-lo aos nossos gostos. A única justificação que encontro é que esta chantagem irá ter um papel muito importante no final desta história de quatro anos. Caso contrário foi só desperdício.

No geral, não foi um mau episódio, mas não foi um episódio memorável. Blindspot está mesmo a chegar ao fim, atingindo aquele limiar que oscila entre o banal e o ainda vale a pena ver. É uma boa decisão que acabe, antes que se torne demasiado banal e seja apenas mais uma. Nem todas as séries foram feitas para durarem 15 temporadas.

O que acharam?

Raul Araújo