Classificação

6.6
Interpretação
6.1
Argumento
6.4
Realização
6.3
Banda Sonora

(Pode conter spoilers!)

No passado dia 18, Bad Mothers, uma série de drama da Nine Network, teve a sua estreia no mercado televisivo australiano. A série tem como foco a vida de cinco mulheres cujos caminhos se cruzam após uma série de eventos chocantes, enquanto estas aprendem que a vida pode ser muito mais complicada e divertida do que alguma vez imaginaram.

À primeira vista, esta série parece seguir uma típica história de telenovela, com mortes e traições à mistura. Sou uma fã assumida de séries que têm por base a morte ou o desaparecimento de alguém, mas confesso que nem assim Bad Mothers me conseguiu prender a atenção. No meio de tanta coisa já vista e revista em tantas outras séries (casos de infidelidade, rivalidades mesquinhas entre personagens, etc.), a morte que nos é apresentada de início foi, sem dúvida, a parte mais interessante, mas nem assim compensa o resto do episódio – que, por sinal, acaba num cliffhanger bastante sugestivo e, na minha opinião, previsível.

Apesar do argumento batido, achei a interpretação das várias personagens por parte dos atores bastante razoável. Adoro quando um ator é capaz de dizer tudo o que é preciso saber apenas através de expressões, e o final do episódio deu-me exatamente isso. A escolha de planos e tonalidade geral da série também me pareceu boa, mas nada que a faça destacar-se.

Tenho algumas queixas em relação à banda sonora que, durante os primeiros minutos da série, me deixou com altas expectativas, as quais foram imediatamente arruinadas. A série investiu demasiado nas músicas que pontuaram este episódio, de tal maneira que me saturou. Não existe um balanço próprio entre cenas que devem ter música de fundo e cenas que não devem, e a transição entre os momentos com essas músicas e os momentos de silêncio nem sempre foi bem conseguido. Ainda assim, não é a pior série que vi até hoje.

Inês Salvado