Hoje é véspera de Natal e a noite será certamente dedicada às festividades da época, mas para nós todos os dias são dedicados às séries e por isso não podíamos deixar de fazer a nossa habitual rubrica das segundas. Com o aproximar do novo ano, está na altura de fazer algumas mudanças, portanto esta será a última edição de Atores de Primeira à Segunda-Feira e vamos dedicá-la a Yvonne Strahovski, que fez as delícias de todos os nerds em Chuck e que agora brilha no papel de Serena Joy em The Handmaid’s Tale.

Yvonne Jaqueline Strzechowski nasceu a 30 de julho de 1982 em Maroubra, uma zona à beira-mar nos subúrbios de Sydney, na Austrália, mas tem raízes polacas, herança de ambos os pais. O seu contacto com a representação começou bem cedo, ainda na adolescência, altura em que começou a entrar em peças escolares e a ter aulas ligadas à área. O seu interesse por este mundo foi ainda mais longe, tendo Yvonne sido responsável pela criação de uma pequena companhia de teatro.

A carreira propriamente dita de Yvonne começa em 2004, com uma participação em Double the Fist, um programa australiano de sátira a vários aspetos da cultura pop. No entanto, não tarda a que a atriz consiga um papel de maior destaque na série headLand, passada também na Austrália e centrada em Adam Wilde, um conselheiro estudantil que acaba de chegar à Universidade de South Coast. É através deste personagem e de uma colega que entramos na vida dos estudantes, que lutam com as pressões dos estudos, das relações amorosas e com as frustrações do quotidiano. Esta série contou também com Rachael Taylor – que bem conhecemos de Jessica Jones – no elenco.

Headland

headLand

No currículo de Yvonne seguem-se presenças no tele-filme BlackJack: Dead Memory, no thriller cinematográfico Gone e uma participação de um episódio na série australiana Sea Patrol. É precisamente nessa altura, no ano de 2007, que Yvonne conquistaria o papel na série que a tornou famosa a nível internacional e a fez dar o grande salto para a televisão americana. Estamos, claro, a falar de Chuck, onde interpreta Sarah Walker, uma agente escolhida pela NSA e pela CIA para proteger Chuck Bartowski, que inadvertidamente descarregou segredos governamentais para o seu cérebro. Se viram a série sabem do que estamos a falar, mas se não viram, resumidamente era isso. Mas esta não é a típica história em que o nerd desajeitado se apaixona pela rapariga gira e a série atingiu uma enorme popularidade. Chuck teve 5 temporadas, atingindo um total de 91 episódios e Yvonne esteve em todos.

Chuck Sarah

O cinema continua a ser parte da carreira de Yvonne, mas a atriz participa também em curtas-metragens e empresta a voz a personagens de videojogos, nomeadamente em três jogos da série de ficção científica Mass Effect, e em The 3rd Birthday. Dá também a voz em filmes como Lego: The Adventures of Clutch Powers; The Outback (O Super Coala); Batman: Bad Blood e num episódio de Tangled: The Series.

Antes de voltarmos a concentrar-nos em séries e filmes, vale ainda a pena mencionar a participação da atriz em dois projetos humorísticos que podem ser vistos no YouTube. No primeiro encarna várias estrelas pop e no segundo, onde canta rap, assume o papel de uma das personagens mais famosas da atualidade, Daenerys Targaryen.

daenerys Yvonne strahovski

São vários os filmes nos anos seguintes: a comédia I Love You Too (2010), onde contracena com Peter Dinklage; o drama Matching Jack (2010); o thriller Killer Elite (2011) e a comédia dramática The Guilt Trip (2012). No entanto, é novamente em televisão que Yvonne conquista um papel de maior destaque, desta vez em Dexter, onde dá vida a Hannah McKay. Esta personagem entra na série enquanto antiga cúmplice de um assassino e acaba por se envolver com Dexter, numa participação nas 7.ª e 8.ª temporadas.

Outro ano que se revela importante na carreira de Yvonne é 2014, que lhe garante uma participação no filme de terror I, Frankenstein, num episódio de Louie e, claro, em 24: Live Another Day, que nos trouxe de volta as aventuras de Jack Bauer. No entanto, Jack não regressou sozinho e trouxe com ele um leque variado de personagens, algumas já conhecidas da série-mãe, outras novas. A personagem de Yvonne enquadra-se precisamente nesta última categoria. Kate Morgan é uma agente da CIA, viúva de Adam, também ele um membro da CIA, mas cuja reputação ficou completamente manchada depois de ser acusado de fornecer informações confidenciais aos chineses. Kate foi uma personagem que pudemos ver em todos os episódios.

24LAD-EP5_SC520_DS-5205

Yvonne soma papéis de protagonista, desta vez no elenco da minissérie The Astronaut Wives Club, que, como o nome indica, se centra num grupo de mulheres que têm em comum o facto de serem casadas com astronautas. A série é inspirada num livro, com o mesmo nome, da autora americana Lily Koppel.

Antes da paragem mais importante desta rubrica, não queremos deixar de fora mais alguns filmes em que a atriz participou: o misterioso Manhattan Nocturne (2015), o drama psicológico All I See Is You (2016), o thriller de terror He’s Out There (2018) e, finalmente, The Predator, também de terror.

Agora sim, chegou a altura de falarmos sobre The Handmaid’s Tale, a série onde podemos ver Yvonne dar vida a Serena Joy. Esta aposta da Hulu teve excelentes críticas desde que estreou e conquistou também o público, trazendo para os dias de hoje a história contada por Margaret Atwood num livro publicado há mais de 30 anos, mas que continua a ser extremamente relevante nos dias de hoje.

The Handmaid’s Tale é passada num futuro próximo em que a infertilidade afeta quase a totalidade da população e um movimento extremista sobrepõe-se ao governo e ao congresso americanos e impõe novas leis, todas elas retrógradas, desumanas e degradantes. Os Estados Unidos passam-se a chamar-se Gilead, um novo país onde a hierarquia militarizada, o machismo e o fanatismo religioso imperam. A sociedade é reorganizada em classes, onde as handmaids são escravas usadas pelos comandantes – cujas mulheres são estéreis – para lhes darem filhos. Serena é a esposa de Fred, um importante comandante, e uma antiga ativista conservadora que deu uma ajuda instrumental na criação de Gilead. Contudo, agora não tem qualquer voz nesta sociedade que oprime as mulheres. Serena pode começar nesta série como uma vilã, mas a evolução da personagem é muito visível e torna-se claro que esta mulher está insatisfeita com o rumo que Gilead tomou e abdicou da filha que tanto sonhava ter para que a bebé pudesse crescer num sítio melhor.

Serena

O papel de Serena já valeu a Yvonne uma nomeação para Melhor Atriz Secundária nos Emmys deste ano e para Melhor Atriz Secundária em Papel Secundário numa Série, Minissérie ou Tele-filme na edição dos Golden Globes de 2019, prémio que ainda pode vir a ganhar.

Está ainda anunciado um filme para o próximo ano, Angel of Mine, que contará com Yvonne no elenco. Este é um remake do francês L’Empreinte de L’Ange e conta a história de uma mulher a lidar com a morte da filha e que perde a noção da realidade quando começa a pensar que a menina ainda pode estar viva.

Terminamos com uma despedida definitiva desta rubrica, esperando que tenham gostado de acompanhar não só esta edição como todas aquelas que fizemos ao longo dos anos!
Yvonne Zachary